Meteorologia

  • 08 ABRIL 2020
Tempo
--º
MIN --º MÁX --º

Edição

Covid-19: EUA autorizam teste que permite resultados em 45 minutos

A empresa que desenvolveu este teste ao novo coronavírus, a Cepheid, prevê disponibilizá-lo antes do final do mês de março

Covid-19: EUA autorizam teste que permite resultados em 45 minutos
Notícias ao Minuto Brasil

14:00 - 22/03/20 por Notícias Ao Minuto

Mundo Covid-19

A agência norte-americana do medicamento (FDA, em inglês) autorizou hoje o uso de um teste ao novo coronavírus cujos resultados estão prontos em cerca de 45 minutos, esperando-se que este chegue ao mercado nos próximos dias.De acordo com a agência EFE, que cita um comunicado da Food and Drug Administration (FDA), o secretário de Saúde e Serviços Humanos norte-americano, Alex Azar, refere que este teste vai ser capaz de permitir aos cidadãos dos Estados Unidos da América "resultados em questão de horas, em vez de dias".

A empresa que desenvolveu este teste ao novo coronavírus, a Cepheid, prevê disponibilizá-lo antes do final do mês de março.

Segundo esta empresa, passa a ser possível fazer o teste, e respetivo diagnóstico, no local onde os cidadãos são atendidos, o que reduz consideravelmente o tempo de espera dos resultado, que será de "aproximadamente 45 minutos".

Ao fazer os testes em hospitais, centros de saúde ou outras unidades hospitalares, de acordo com a FDA, deixa de ser necessário enviar amostras para o laboratório.

Um responsável pela empresa destacou que um teste com resultados precisos pode ajudar a aliviar a pressão que o surto da Covid-19 está a exercer nos equipamentos hospitalares.

Para este novo teste é necessária a mesma amostra que é utilizada para os demais.

De acordo com a agência EFE, que usa números da Universidade Johns Hopkins, o Estados Unidos têm 26.747 casos confirmados do novo coronavírus, tendo já registado 340 mortes.

O novo coronavírus, responsável pela pandemia da covid-19, já infetou mais de 308 mil pessoas em todo o mundo, das quais mais de 13.400 morreram.

Depois de surgir na China, em dezembro, o surto espalhou-se por todo o mundo, o que levou a Organização Mundial da Saúde (OMS) a declarar uma situação de pandemia.

Campo obrigatório