Meteorologia

  • 24 SETEMBRO 2020
Tempo
--º
MIN --º MÁX --º

Edição

Chanceleres da Venezuela e da Colômbia discutem situação na fronteira

O governo venezuelano estima que cerca de 100 mil barris de produtos derivados de petróleo saem diariamente para o vizinho

Chanceleres da Venezuela e da Colômbia discutem situação na fronteira
Notícias ao Minuto Brasil

10:57 - 11/09/15 por Notícias Ao Minuto

Mundo Países

As chanceleres da Venezuela, Delcy Rodrígues, e da Colômbia, María Ángela Holguín, vão se reunir amanhã (12) à tarde no Ministério das Relações Exteriores do Equador, em Quito, para discutir a crise na fronteira dos dois países. O anúncio foi feito pelo ministro das Relações Exteriores do Equador, Ricardo Patiño, em entrevista coletiva.

No fim de agosto, as chanceleres se reuniram em Cartagena, na Colômbia. Na ocasião, a venezuelana propôs a construção em conjunto de uma nova fronteira produtiva e de paz e pediu às autoridades colombianas uma revisão da Lei Anticontrabando. Segundo Delcy Rodrígues, a lei promove o contrabando e não contempla a repatriação das mercadorias levadas da Venezuela para a Colômbia.

O governo venezuelano estima que cerca de 100 mil barris de produtos derivados de petróleo saem diariamente para a Colômbia, o que gera perdas na ordem de US$ 3,5 milhões.

A situação na fronteira, agravada pela atuação de máfias paramilitares que atacaram três soldados venezuelanos, fez com que o governo de Nicolás Maduro decidisse fechar os postos fronteiriços de San Antonio del Táchira e Paraguachón, no estado de Zulia.

Diante do fechamento da fronteira, o governo colombiano negou-se a negociar com a Venezuela. Nesse contexto, as duas chanceleres se reunirão amanhã, com o respaldo de Maduro e do presidente da Colômbia, Juan Manuel Santos. A expectativa é que o encontro sirva de base para uma reunião entre os chefes de Estado.

“Os presidentes da Venezuela e da Colômbia aceitaram o convite da Unasur [União de Nações Sul-Americanas] e da Celac [Comunidade de Estados Latino-Americanos e Caribenhos] para estabelecer um diálogo entre seus chanceleres para tratar de temas sensíveis entre ambos países como um passo prévio para uma reunião presidencial. Os presidentes manifestaram sua opinião, disposição e vontade para levar a ideia da reunião adiante”, disse Patiño na entrevista.

O chanceler equatoriano acompanhará a reunião entre Delcy Rodrígues e María Ángela Holguín, representando a Celac. O Equador exerce a presidência pro tempore do bloco. O chanceler do Uruguai, Rodolfo Nin Novoa, vai representar a Unasul na reunião.

“Para nós, como região, é uma grande notícia. Tratar os temas entre nossos governos amigos é também uma mensagem de que nos momentos difíceis a região deve estar unida, deve acompanhar os irmãos na busca de uma solução para a situação que se vive”, acrescentou o equatoriano. Com informações da

Agência Brasil.

Campo obrigatório