Meteorologia

  • 26 OUTUBRO 2021
Tempo
--º
MIN --º MÁX --º

Edição

"Ela ia gostar de ajudar". Morte de bailarina de 14 anos salvou 4 vidas

Pais da menina lamentam que não tenham conseguido encontrar um doente compatível para receber o seu coração.

"Ela ia gostar de ajudar". Morte de bailarina de 14 anos salvou 4 vidas

Valentina Sanna, de 14 anos, morreu em janeiro do ano passado, depois de ter contraído uma estranha forma de meningite após ter visitado a sua família na Itália. A morte da menina, apesar de trágica, já permitiu salvar a vida a outras quatro jovens.

Por esse motivo, Valentina tem sido alvo de vários tributos por parte da família das jovens que receberam a doação dos seus órgãos.

O pai da menina, Alberto Sanna, lamenta apenas que não tenham conseguido um doente para receber o seu coração.

"Conseguimos doar quatro órgãos. Infelizmente, não encontramos ninguém compatível com o seu coração. Gostamos de acreditar que isso acontece porque ela tinha um coração grande demais", afirma o pai.

Recentemente, um homem de Turim revelou que a neta - que sofre de fibrose cística, recebeu um dos pulmões de Valentina, e que a vida da menina mudou completamente. "É incrível ver que ela agora consegue ter uma vida normal, sem ter de estar ligada a uma máquina", refere.

Já Alberto diz-se feliz por, apesar de já não estar cá, a sua filha continuar a fazer a diferença na vida de outras pessoas. "Ajudar os outros era algo que ela ia gostar", lembra, referindo que ajudar os outros é sempre importante "seja de que maneira for".

Entretanto, desde a morte de Valentina, a sua família deu início a uma angariação de fundos que visa ajudar crianças com dificuldades através daquela que era uma das grandes paixões da menina: o ballet.

A família, que vive em Londres, pretende, após o fim da pandemia, usar o dinheiro para pagar aulas de ballet a crianças mais desfavorecidas.

Campo obrigatório