Meteorologia

  • 19 SETEMBRO 2021
Tempo
--º
MIN --º MÁX --º

Edição

Viajante do Brasil paga mais de R$ 13 mil por quarentena obrigatória na Inglaterra

A regra vale para viajantes de 33 países que integram uma "lista vermelha", por apresentarem alta circulação de variantes mais contagiosas.

Viajante do Brasil paga mais de R$ 13 mil por quarentena obrigatória na Inglaterra
Notícias ao Minuto Brasil

18:30 - 16/02/21 por Folhapress

Mundo INGLATERRA-CORONAVÍRUS

BRUXELAS, BÉLGICA (FOLHAPRESS) - Passageiros que chegam ao Reino Unido partindo do Brasil a partir desta segunda (15) precisam ter reservado dez dias de hotel para a quarentena obrigatória, ao preço de 1.750 libras (pouco mais de R$ 13 mil) -mais 650 libras por adulto adicional e 325 libras por criança de 5 a 12 anos. Um casal com um filho, portanto, pagará o equivalente a R$ 20.353. As reservas precisam ser feitas antecipadamente por um portal do governo britânico.

A regra vale para viajantes de 33 países que integram uma "lista vermelha", por apresentarem alta circulação de variantes mais contagiosas (na Escócia, todos os ingressantes, independentemente da origem, terão que se confinar em hotéis por dez dias). Os passageiros serão levados diretamente da chegada para os hotéis onde ficarão confinados.
Quem for pego tentando escapar da quarentena pode ser multado em até 10 mil libras (R$ 74,7 mil) e mentir ao preencher o formulário de localização é punível com até 10 anos de prisão, segundo o governo britânico.
Além de ter tido um resultado negativo para coronavírus em teste feito no máximo 72 horas antes de embarcar, o passageiro terá que fazer mais dois obrigatório, um no segundo dia da quarentena e outro no décimo dia. Em entrevista nesta segunda (15), o premiê do Reino Unido, Boris Johnson, afirmou que os viajantes terão que arcar com hospedagem adicional caso um dos testes dê positivo e seja necessário mais tempo de isolamento.
Entrevistado pela BBC, o brasileiro Roger Gonçalves, 23, que mora em Londres e trabalha como motorista, reclamou do preço cobrado pela quarentena obrigatória, que considerou "uma loucura para apenas dez dias". Do custo total, cerca da metade vai para o hotel, o que significa uma diária média de 70 libras (R$ 500). O restante cobre o serviço de seguranças que vai vigiar as quarentenas, o transporte do aeroporto à acomodação e os testes obrigatórios, de acordo com a ITV
Gonçalves, que chegou a Londres vindo de São Paulo, com escala em Madri, disse que a viagem era essencial, porque precisa voltar ao trabalho. Apesar de reclamar do preço, afirmou à emissora britânica que o quarto "não era nada mau", mas ainda não havia experimentado a comida, que seria deixada em sua porta.
O Reino Unido fechou acordo com 16 hotéis, o que garante a oferta de quase 5.000 quartos. Os confinados podem deixar o quarto para se exercitar ou em casos de emergência médica ou familiar -como a morte de um parente próximo, por exemplo. As exceções, porém, precisam ser autorizadas previamente pelo governo.
O esquema foi criticado pela dificuldade em separar, nos aeroportos, os passageiros que vinham das zonas vermelhas dos que chegavam de outros lugares, e por atraso nos outros serviços. Segundo o governo, mesmo que o isolamento dos passageiros fosse impossível, foram tomadas medidas para reduzir o risco, como a obrigatoriedade de teste antes de embarcar, o uso de máscaras e a higiene reforçada do aeroporto.
Para quem chega à Inglaterra de outro local que não os 33 países também será preciso fazer dez dias de quarentena e dois testes, no segundo e oitavo dia, mas não haverá local específico nem vigilância ostensiva. Os testes vão custar 210 libras (R$ 1.570), e tentar evitá-los rende multa de 2.000 libras (cerca de R$ 15 mil).

Campo obrigatório