Meteorologia

  • 21 JUNHO 2021
Tempo
--º
MIN --º MÁX --º

Edição

Homem solteiro que sonhava ser pai adota menina doente em hospital

Família biológica não tinha dinheiro para pagar os tratamentos da menina e esta foi deixada no hospital

Homem solteiro que sonhava ser pai adota menina doente em hospital

Pablo Fracchia sempre quis ser pai. Contudo, sendo homossexual e solteiro, sempre se questionou sobre quando seria possível realizar o seu sonho.

O homem, que é ativista da causa LGBTQ+ e foi voluntário da Cruz Vermelha, cresceu em Buenos Aires, nos anos 90, altura em que os direitos homossexuais não eram os mesmos de agora.

A Argentina foi, contudo, um dos primeiros países da América Latina a legalizar o casamento entre pessoas do mesmo sexo, em 2010, altura em que o país começou a aceitar melhor esta realidade. Foi aí que Pablo se deu conta que poderia tornar o seu sonho realidade, refere o Metro britânico.

Em 2017, se inscreveu para adotar uma criança e após dois anos de espera, em 2019, Pablo recebeu a chamada pela qual esperava: uma menina com um problema de saúde tinha sido abandonada no hospital. 

Mia, de um ano de idade, tinha um problema gastrointestinal e precisava de cuidados médicos especiais. A sua família biológica não conseguia suportar as despesas médicas e o tribunal de família decidiu enviar Mia para a uma casa de acolhimento no hospital, onde residem outras crianças com problemas de saúde.

Depois de três casais terem sido afastados da 'corrida' pela adoção de Mia, Pablo foi o candidato escolhido e, mais de um ano depois, mudou a sua vida para poder estar 100% empenhado no bem estar da sua filha.

"Esta menina teve um começo difícil na sua saúde, com muitos desafios, mas lutou e os enfrentou  sozinha apenas com meses de idade. E agora ela é uma criança 100% saudável como todos os outros", afirma Pablo, um verdadeiro pai orgulhoso. 

Leia Também: Morre, em acidente de helicóptero, o homem mais rico da República Checa

Campo obrigatório