Meteorologia

  • 01 AGOSTO 2021
Tempo
--º
MIN --º MÁX --º

Edição

'Servidor público extraordinário'; veja repercussão da morte do príncipe Philip

O marido da rainha Elizabeth II faleceu nesta manhã

'Servidor público extraordinário'; veja repercussão da morte do príncipe Philip
Notícias ao Minuto Brasil

10:26 - 09/04/21 por Folhapress

Mundo príncipe Philip

SÃO PAULO, SP (FOLHAPRESS) - Mais longevo consorte da história do Reino Unido, o príncipe Philip morreu nesta sexta-feira (9) no Castelo de Windsor, aos 99 anos. A causa oficial ainda não foi divulgada, mas o príncipe havia passado por procedimentos cardíacos nos últimos meses.

Logo após o anúncio da morte, o premiê britânico, Boris Johnson, afirmou que o marido da rainha Elizabeth ganhou o afeto de gerações e guiou a monarquia, que, assim, "permaneceu uma instituição vital para a vida no Reino Unido". "Ele moldou e inspirou as vidas de incontáveis jovens."

Keir Starmer, líder do Partido Trabalhista, de oposição ao Conservador de Boris, disse que, com a morte de Philip, o país perdeu um "servidor público extraordinário".

Philip conheceu Elizabeth em 1939, durante uma visita da princesa à academia naval britânica, na qual o então estudante foi destacado para ciceronear a herdeira do trono. Passaram a trocar correspondências.

Lutou na 2ª Guerra Mundial no Mediterrâneo e no Pacífico. Em 1943, salvou a própria vida e a de companheiros ao construir uma falsa embarcação que atraísse a atenção de um ataque aéreo alemão, permitindo que o destróier HMS Wallace, onde estavam os britânicos, escapasse. Ao casar-se com Elizabeth, em 1947, Philip, nascido na Grécia, naturalizou-se britânico, converteu-se à fé anglicana e abdicou de seus direitos a tronos estrangeiros. Virou duque de Edimburgo, o principal de seus títulos.

Campo obrigatório