Meteorologia

  • 21 SETEMBRO 2021
Tempo
--º
MIN --º MÁX --º

Edição

Youtuber é presa por mostrar vídeo de abuso sexual e ofender menor

Vítima apresentou queixa três anos depois de ter sido sexualmente agredida numa festa e ter visto as imagens chegarem a sites pornográficos

Youtuber é presa por mostrar vídeo de abuso sexual e ofender menor
Notícias ao Minuto Brasil

22:00 - 30/06/21 por Notícias ao Minuto Brasil

Mundo Pornografia

A youtuber mexicana Yoselina Hoffman, conhecida como YosStop, foi detida esta terça-feira na sua casa, na Cidade do México, pelo crime de pornografia infantil.

De acordo com o El País, YosStop, de 30 anos, foi detida depois de as autoridades mexicanas terem recebido uma denúncia dando conta que la tinha recebido, reproduzido e armazenado no celular o vídeo de uma agressão sexual perpetuada por um grupo a uma adolescente, que a youtuber chamou de “puta”.

Nas redes sociais foram compartilhados vários vídeos da detenção. Nas imagens é possível ver Yoselina algemada saindo de uma casa e sendo conduzida pelos polícias até um carro patrulha.

A detida será agora sujeita a primeiro interrogatório judicial para conhecer as medidas de coação tidas como adequadas. Até lá, aguarda na prisão feminina de Santa Marta Acatitla, no sul da Cidade do México.

A detenção da youtuber acontece três meses depois da mexicana Ainara Suárez ter apresentado queixa contra quatro homens por agressão sexual, na noite de 25 de maio de 2018, quando tinha apenas 16 anos.

De acordo com a jovem tudo aconteceu numa festa regada a álcool. Aproveitando-se do estado da vítima, o grupo colocou uma garrafa de espumante na vagina da mesma e compartilhou o vídeo do momento com conhecidos, nas redes sociais.

O caso tornou-se ainda mais polêmico quando YosStop comentou o momento com os seus milhares de seguidores, mostrando o mesmo sendo reproduzido na tela do celular e utilizando termos impróprios para descrever a vítima que, na altura, era menor de idade

A partir daí, o vídeo foi amplamente divulgado e chegou mesmo a muitos sites pornográficos.

Recorde-se que, no México, quatro em cada 10 mulheres já sofreram algum tipo de violência sexual.

Campo obrigatório