Meteorologia

  • 04 JULHO 2022
Tempo
--º
MIN --º MÁX --º

Edição

As tempestades mais devastadoras do mundo!

Esses desastres naturais resultaram em muitas perdas humanas e materiais

As tempestades tropicais mais devastadoras de todo o mundo -

Em 16 de dezembro de 2021, o super tufão Rai atingiu a ilha de Siargao, nas Filipinas (um destino turístico popular), com ventos de até 260 quilômetros por hora, classificando-se como uma tempestade de categoria 5, segundo a CNN. O tufão causou danos generalizados e inundações. Pelo menos 208 pessoas foram mortas, 52 ficaram desaparecidas, 239 sofreram "ferimentos consideráveis" e milhares ficaram desabrigadas. Segundo Casiano Monilla, secretário adjunto da Defesa Civil, cerca de 75% das casas na província de Bohol ficaram danificadas e 227 cidades sofreram quedas de energia.

Na cidade de Petrópolis, Estado do Rio de Janeiro, não foi preciso um tufão, ciclone ou furacão para que grandes estragos fossem feitos. As chuvas no dia 15 de fevereiro causaram muita destruição com alagamentos e deslizamentos de terra. O número de mortos é de pelo menos 105 pessoas e 134 ainda estão desaparecidas. Mas não é a primeira vez que a região serrana do Rio sofre com as chuvas. Em 2011, o temporal que atingiu 4 cidades (Teresópolis, Nova Friburgo, Sumidouro e Petrópolis) levou 506 vidas.

Descubra as tempestades tropicais mais letais e destrutivas da história na galeria a seguir.

Notícias ao Minuto Brasil

22:00 - 18/05/22 por Notícias Ao Minuto Brasil

Mundo Desastres naturais

Em 16 de dezembro de 2021, o super tufão Rai atingiu a ilha de Siargao, nas Filipinas (um destino turístico popular), com ventos de até 260 quilômetros por hora, classificando-se como uma tempestade de categoria 5, segundo a CNN. O tufão causou danos generalizados e inundações. Pelo menos 208 pessoas foram mortas, 52 ficaram desaparecidas, 239 sofreram "ferimentos consideráveis" e milhares ficaram desabrigadas. Segundo Casiano Monilla, secretário adjunto da Defesa Civil, cerca de 75% das casas na província de Bohol ficaram danificadas e 227 cidades sofreram quedas de energia.

Na cidade de Petrópolis, Estado do Rio de Janeiro, não foi preciso um tufão, ciclone ou furacão para que grandes estragos fossem feitos. As chuvas no dia 15 de fevereiro causaram muita destruição com alagamentos e deslizamentos de terra. O número de mortos é de pelo menos 105 pessoas e 134 ainda estão desaparecidas. Mas não é a primeira vez que a região serrana do Rio sofre com as chuvas. Em 2011, o temporal que atingiu 4 cidades (Teresópolis, Nova Friburgo, Sumidouro e Petrópolis) levou 506 vidas.

Descubra as tempestades tropicais mais letais e destrutivas da história na galeria a seguir.

Campo obrigatório