Meteorologia

  • 27 JUNHO 2022
Tempo
--º
MIN --º MÁX --º

Edição

Coreia do Sul lança 1º foguete espacial de fabricação própria

O Veículo Coreano de Lançamento Espacial II, batizado de Nuri, decolou da estação de Goheung às 7h GMT (4h de Brasília)

Coreia do Sul lança 1º foguete espacial de fabricação própria
Notícias ao Minuto Brasil

16:00 - 21/06/22 por Folhapress

Tech Espaço

SÃO PAULO, SP (FOLHAPRESS) - A Coreia do Sul anunciou nesta terça-feira (21) que lançou com sucesso um foguete de fabricação nacional e colocou vários satélites em órbita, um grande passo nos esforços para impulsionar seu programa espacial depois que um primeiro teste falhou no ano passado.

O Veículo Coreano de Lançamento Espacial II, batizado de Nuri, decolou da estação de Goheung às 7h GMT (4h de Brasília) e atingiu a meta de 700 quilômetros de altura.

Um satélite de 162,5 kg projetado para verificar o desempenho do foguete fez contato com sucesso com uma estação base na Antártida depois de entrar em órbita, disseram autoridades.

O foguete também colocou em órbita um satélite de 1,3 tonelada e quatro satélites pequenos desenvolvidos por universidades para fins de pesquisa.

Trata-se da pedra angular de um ambicioso plano espacial de Seul, que inclui o desenvolvimento de redes 6G, o lançamento de satélites espiões e a meta de levar uma sonda à Lua até 2030.

"O céu do universo coreano agora está aberto", disse o ministro da Ciência e TIC, Lee Jong-ho, à imprensa, lembrando que a Coreia do Sul tornou-se a sétima nação do mundo a lançar um veículo espacial com tecnologia nacional.

O último foguete do país, lançado em 2013 após vários atrasos e falhas em testes, havia sido desenvolvido em conjunto com a Rússia.

Segundo o ministro, o governo quer transformar o país em uma "potência espacial" e lançará um orbitador lunar em agosto.

Desenvolvido ao longo de uma década a um custo de 2 trilhões de wons (US$ 1,6 bilhão), o foguete de três estágios pesa 200 toneladas, tem 47,2 metros de comprimento e seis motores de combustível líquido. Ele tem capacidade para colocar em órbita cargas de 1,5 tonelada, a uma altura de 600 a 800 quilômetros acima da Terra.

O presidente coreano, Yoon Suk-yeol, assistiu ao lançamento de seu escritório e prometeu manter a promessa eleitoral de criar uma nova agência para cuidar de assuntos espaciais, de acordo com um comunicado de seu escritório. "Agora a estrada de nossa terra para o espaço foi aberta", disse.

O país pretende fazer quatro lançamentos similares até 2027.

O lançamento desta terça-feira aconteceu oito meses depois de outra operação que não foi concluída com sucesso.

Em outubro de 2021, as três etapas do lançamento funcionaram da maneira correta, elevando o foguete a 700 quilômetros de altura. O satélite de 1,5 tonelada também foi separado com sucesso, mas não foi possível colocar um outro satélite em órbita.

Ambições lunares O programa espacial de Seul teve altos e baixos. Os dois primeiros lançamentos, em 2009 e 2010, com parte de tecnologia russa, acabaram fracassando.

O segundo deles explodiu dois minutos depois de estar no ar, um fiasco que provocou uma troca de acusações entre Seul e Moscou.

Em 2013, um outro teste terminou com sucesso, mas ainda incluía tecnologia russa em sua primeira fase.

Na Ásia, os países com programas espaciais avançados são China, Japão e Índia, e a Coreia do Norte foi a última a entrar no grupo de Estados com capacidade para lançar seus próprios satélites.

O sucesso do foguete de Seul nesta terça-feira pode abrir caminho para a Coreia do Sul avançar em suas ambições espaciais,

Campo obrigatório