Meteorologia

  • 08 DEZEMBRO 2019
Tempo
--º
MIN --º MÁX --º

Edição

Não há 'a menor indicação' sobre as causas da queda de avião, diz França

O governo francês anunciou que irá enviar ao Cairo três investigadores e um conselheiro técnico da Airbus, fabricante do avião que caiu, para participarem das buscas

Não há 'a menor indicação' sobre as causas da queda de avião, diz França
Notícias ao Minuto Brasil

08:09 - 20/05/16 por Folhapress

Mundo Egito

O ministro das Relações Exteriores da França, Jean-Marc Ayrault,, afirmou nesta sexta-feira (20) que não há "a menor indicação" sobre as causas da queda do avião da EgyptAir na madrugada de quinta (19).

A declaração ocorre após o ministro da Aviação Civil do Egito, Sherif Fathi, ter afirmado ser "mais forte" a possibilidade de um ataque terrorista do que um acidente.

O Airbus A320 da EgyptAir caiu no mar Mediterrâneo com 66 pessoas a bordo (56 passageiros, 7 tripulantes e 3 agentes de segurança) quando fazia a rota entre Paris e Cairo. As buscas pela aeronave foram retomadas nesta sexta.

Mais cedo, o governo egípcio chegou a afirmar que destroços do avião haviam sido encontrados, o que acabou por se revelar falso. Segundo o vice-presidente da companhia, Ahmed Adel, as equipes de busca perceberam que os destroços não eram do Airbus quando se aproximaram deles no mar Mediterrâneo

O governo francês anunciou que irá enviar ao Cairo três investigadores e um conselheiro técnico da Airbus, fabricante do avião que caiu, para participarem das buscas, e que a Procuradoria de Paris também abrirá uma investigação.

De acordo com o ministro da Defesa da Grécia, Panos Kammenos, o voo fez movimentos bruscos e teve perda repentina de altitude pouco antes de desaparecer dos radares, logo depois de ter entrado entre 16 e 24 km dentro da área de controle aéreo sob responsabilidade egípcia, com altitude de 37 mil pés (11.277 metros).

"Ele virou 90 graus à esquerda, então 360 graus à direita, caiu de 38 mil pés (11.582 metros) para 15 mil pés (4.572 metros) e então desapareceu a 10 mil pés (3.048 metros)", disse Kammenos.

Com base nessas informações, John Goglia, um ex-membro da Comissão de Segurança de Transporte Nacional dos EUA, afirmou que uma bomba, mais do que uma falha estrutural ou mecânica, pode ter causado a queda.

"Considerando o fato de que [o piloto] fez esses movimentos bruscos sem enviar nenhum pedido de ajuda indicaria, para mim, que algo catastrófico aconteceu, como um aparato explosivo." Com informações da Folhapress.

Campo obrigatório