Rússia pode tomar medidas caso EI fuja do Iraque para a Síria

"Há uma possibilidade de que os corredores restantes criem um risco de fuga dos militantes do Daesh de Mossul à Síria", informou o chefe da diplomacia russa

© DR
Mundo Mossul 10:57 - 18/10/16 POR Notícias Ao Minuto

O chanceler russo, Sergei Lavrov, anunciou na terça-feira (18) que militantes do Daesh poderão se deslocar para a Síria para escapar da operação que visa retomar a cidade iraquiana de Mossul. Caso isso aconteça, medidas serão tomadas contra o grupo terrorista.

PUB

"Há uma possibilidade de que os corredores restantes criem um risco de fuga dos militantes do Daesh de Mossul à Síria. Claro que vamos avaliar a situação e tomar decisões de caráter político e militar caso isso aconteça e caso contingentes adicionais apareçam na Síria", informou o chefe da diplomacia russa.

Ao mesmo tempo, Lavrov frisou que todos os países têm interesse em derrotar o Daesh e espera que os organizadores da operação estejam cientes de possíveis consequências humanitárias da ofensiva, que poderá causar a migração de mais de um milhão de civis. Afinal, segundo ele, Iraque e Síria não têm capacidade adequada para receber número tão grande de refugiados.

Lavrov ressaltou que a operação poderá influenciar o equilíbrio das forças na região, já que não se sabe quem será primeiro a entrar na cidade de Mossul e qual será o papel do exército iraniano, unidades xiitas e combatentes curdos. Também não está claro como a Turquia vai proceder.

Em 16 de outubro, o primeiro-ministro iraquiano, Haider Abadi, anunciou o início de uma operação militar para libertar Mossul dos terroristas do Daesh (organização terrorista proibida na Rússia e em muitos outros países).

Segundo a mídia local, cerca de 30 mil militares iraquianos e 4 mil combatentes curdos peshmerga estão fazendo parte da operação. Com informações do Sputnik Brasil.

COMENTÁRIOS REGRAS DE CONDUTA DOS COMENTÁRIOS

X