Clima na Venezuela intensifica em 7º dia de protestos

Um dia depois da "mãe dos atos", repressão policial continuou

© Christian Veron / Reuters
Mundo violência 20:53 - 20/04/17 POR Ansa

A Venezuela enfrentou o segundo dia consecutivo de protestos, e o sétimo em menos de um mês, nesta quinta-feira (20), contra o presidente Nicolás Maduro. Como nos últimos atos, houve repreensão da polícia.

PUB

Nesta quinta, milhares de opositores do atual governo foram mais uma vez para as ruas para protestar e acabaram recebendo bombas de gás lacrimogêneo, jatos de água e balas de borracha dos oficiais, principalmente na capital Caracas.

Mesmo que os líderes da oposição tenham pedido que mais pessoas comparecessem aos atos organizados, o número de manifestantes foi menor do que o desta quarta-feira (20), quando a apelidada "mãe das manifestações" reuniu centenas de milhares de pessoas em dezenas de pontos de concentração por todo o país. Além disso, os protestos desta quinta tiveram um forte policiamento, mas felizmente não registraram nenhuma morte, diferentemente do dia anterior, quando dois jovens, um de 17 e outra de 23, e um guarda nacional morreram baleados em Caracas e em San Cristóbal, no noroeste do país. (ANSA)

Leia também: Protestos: veja o cenário de destruição nas ruas da Venezuela

COMENTÁRIOS REGRAS DE CONDUTA DOS COMENTÁRIOS

X