Chanceler cubano: decisão de Trump é 'política da Guerra Fria'

Republicano decidiu cancelar o acordo firmado entre Havana e Washington por Barack Obama

© REUTERS/Carlos Barria
Mundo cuba x eua 16:14 - 19/06/17 POR Notícias Ao Minuto

As sanções dos Estados Unidos contra Cuba restauram as condições da Guerra Fria, afirmou nesta segunda-feira (19) o Ministro das Relações Exteriores do país caribenho.

PUB

"Trump não inovou, o que ele fez é retornar a uma política falida, uma política da Guerra Fria", afirmou Bruno Rodriguez em uma coletiva de imprensa em Viena.

O republicano decidiu cancelar o acordo firmado entre Havana e Washington por Barack Obama e disse que o embargo econômico contra a ilha continuará vigente. A fala ocorreu na Flórida, diante de uma plateia de opositores do regime cubano.

 

Rodriguez classificou o episódio de "espetáculo grotesco". O chanceler disse que Havana "nunca negociará sob pressão ou ameaça". "Cuba não fará concessões que tragam prejuízo a sua soberania", disse Rodriguez. "Nós nunca fizemos na história da revolução."

Cuba tem intenção de ter diálogo e cooperação no "campo de interesse mútuos", com base na "igualdade e o respeito absoluto por nossa soberania e independência", afirmou o político cubano.

Em entrevista à Sputnik Mundo, Jorge Casals, ex-diretor do Instituto de Relações Internacionais de Cuba, afirmou que a decisão de Trump vai na contramão do que pensam os próprios estadunidenses.

"O presidente dos EUA fala de "América Primeiro", mas vai contra o que pensa 70% da população sobre as relações entre Cuba e Estados Unidos, incluindo os 71% dos republicanos que opinam que o melhor que pode acontecer é a normalização das relações.

O analista destaca que agora Trump terá que lidar com os empresários que tiveram seus interesses econômicos contrariados, especialmente os setores de aviação, cruzeiros e agricultura. (SputnikBrasil)

COMENTÁRIOS REGRAS DE CONDUTA DOS COMENTÁRIOS

X