Coreia do Sul promete libertar seus cidadãos presos na Coreia do Norte

'A Coreia do Norte continua detendo nossos cidadãos e dos EUA, mas terá de os devolver logo a suas famílias', apela porta-voz do governo sul-coreano

© Toru Hanai / Reuters
Mundo a qualquer custo 06:07 - 20/06/17 POR Notícias Ao Minuto

O governo sul-coreano prometeu na terça-feira (20) "fazer o possível" para regressar seus cidadãos que permanecem presos na Coreia do Norte, dada a situação do estudante norte-americano que morreu após ter sido libertado por Pyongyang.

PUB

O governo da Coreia do Sul fará os possíveis para que seus cidadãos e os dos EUA presos na Coreia do Norte regressem aos seus países, disse o porta-voz do presidente Park Soo-hyun na terça-feira comentando a morte do estudante norte-americano Otto Warmbier.

"A Coreia do Norte continua detendo nossos cidadãos e dos EUA, mas terá de os devolver logo a suas famílias, e [Seul] fará tudo para isso", disse o porta-voz, citado pela agência Yonhap.

Além disso, o presidente da Coreia do Sul, Moon Jae-in, acusou Pyongyang de violar os direitos humanos e expressou suas condolências aos parentes de Otto Warmbier.

Atualmente, de acordo com Seul, Pyongang mantém presos seis cidadãos da Coreia do Sul e três dos EUA. No entanto, Pyongyang não respondeu ao pedido de Seul de verificar o estado de saúde de seus cidadãos presos, informa Yonhap.

Na segunda-feira (19) a família do estudante confirmou que ele tinha morrido em sua casa.

Em 13 de junho, Warmbier foi libertado em estado de coma, depois de ter sido mantido nesse país por mais de um ano. Ele passou 17 meses preso por alegadas ações contra o Estado, acusado de ter tentado roubar um cartaz do hotel no qual estava hospedado.

O representante especial dos EUA para a Coreia do Norte, Joseph Yun, conheceu os três outros americanos presos por Pyongyang, durante sua viagem ao país no dia 12 de junho para negociar a libertação de Warmbier, de acordo com o Departamento de Estado (Sputnik Brasil).

Leia também: Estudante americano libertado da Coreia do Norte morre nos EUA

COMENTÁRIOS REGRAS DE CONDUTA DOS COMENTÁRIOS

X