Meteorologia

  • 03 DEZEMBRO 2021
Tempo
--º
MIN --º MÁX --º

Edição

China decide suspender importação de lixo estrangeiro

País asiático é o maior importador de resíduos no mundo

China decide suspender importação 
de lixo estrangeiro
Notícias ao Minuto Brasil

15:30 - 18/07/17 por Notícias Ao Minuto

Mundo Poluição

A China informou à Organização Mundial do Comércio nesta terça-feira (18) que deixará de receber carregamentos com detritos do exterior, como plástico e papel, em uma nova campanha contra o "lixo estrangeiro".

A medida, que entrará em vigor no final de 2017, incluirá diversos tipos de resíduos provenientes da produção industrial, incluindo subprodutos da siderurgia, cinzas, tecidos e fios.

+ Jovem saudita pode ser condenada por aparecer de minissaia em vídeo

"Descobrimos que grande quantidade de resíduos sujos ou mesmo resíduos perigosos são misturados nos resíduos sólidos que podem ser utilizados como matéria-prima. Isso poluiu seriamente o meio-ambiente na China", diz o documento enviado pela delegação chinesa e reproduzido pela "Reuters". "Para proteger os interesses ambientais da China e a saúde de sua população, estamos ajustando em caráter de urgência a lista de resíduos sólidos importados, proibindo a importação de resíduos altamente poluídos", completou.

A China é a maior importadora de resíduos no mundo. No ano passado, o país recebeu 7,3 toneladas apenas de restos de plástico, o que corresponde a 56% do total mundial e a 3,7 bilhões de dólares em valor de mercado. Além de Hong Kong, os maiores fornecedores foram o Japão e os Estados Unidos, que responderam por cerca de 10% desse volume cada um, de acordo com o Centro Internacional de Comércio. Esses dois países também são as maiores fontes do papel usado comprado pelos chineses, respondendo pela metade do total importado por Pequim. 

Em abril, o governo chinês lançou um plano para reformar o gerenciamento de resíduos importados. No início deste mês, o Ministério de Proteção Ambiental realizou uma grande operação para inspecionar as empresas nacionais do setor, e identificou uma série de irregularidades cometidas pelas mesmas. Ao todo, 66% das companhias visitadas, ou 590, em números absolutos, apresentaram alguma violação. Com informações do Sputnik Brasil.

Campo obrigatório