Meteorologia

  • 19 NOVEMBRO 2017
Tempo
10º
MIN 10º MÁX 10º

Edição

Com presidente filipino, Trump ignora direitos humanos

Duterte é artífice de uma violenta cruzada antidrogas que já levou à execução de milhares de pessoas

Com presidente filipino, Trump ignora direitos humanos
Notícias ao Minuto Brasil

21:30 - 13/11/17 por Folhapress

Mundo diplomacia?

O presidente americano, Donald Trump, disse nesta segunda-feira (13) que tem um "ótimo relacionamento" com o líder filipino, Rodrigo Duterte, após um encontro em que só houve breves menções à situação dos direitos humanos no país do segundo.

A reunião ocorreu na capital filipina, Manila, durante a cúpula da Associação de Nações do Sudeste Asiático (Asean).

+ Igreja do Texas é reaberta sete dias após atentado que deixou 26 mortos

Grupos de defesa dos direitos humanos pressionam Trump a ser mais rígido com Duterte, artífice de uma violenta cruzada antidrogas que já levou à execução de milhares de pessoas.

"Somos seu aliado, um aliado importante", disse Duterte ao republicano no início da reunião. Ao que Trump respondeu: "Temos tido um ótimo relacionamento. Ele tem sido muito bem-sucedido".

Mais tarde, um porta-voz do governo filipino disse que a pauta da conversa não tinha incluído os direitos humanos, mas a porta-voz da Casa Branca, Sarah Sanders, afirmou que o tema fora, sim, tratado, ainda que rapidamente.

"A conversa se concentrou no Estado Islâmico, nas drogas ilegais e no comércio. Os direitos humanos vieram à tona no contexto da luta das Filipinas contra as drogas ilegais", afirmou ela.Na semana passada, Duterte havia dito que mandaria o presidente dos EUA "ficar na sua" se ele abordasse acusações de violações de direitos humanos.

Duterte já foi chamado de "Trump do Oriente" por seu estilo e linguagem ríspidos. Mais de 3.900 pessoas já morreram na guerra às drogas lançada por Duterte ao tomar posse, em 2016. Seu governo afirma que a polícia age em legítima defesa, mas críticos denunciam execuções ilegais.

Os EUA e as Filipinas, ex-colônia norte-americana, são aliados estratégicos desde a Segunda Guerra (1939-45), mas a relação ficou tensa após a eleição de Duterte, pois ele havia defendido uma aproximação de adversários americanos, como Rússia e China.

GAFE

Conhecido pelos apertos de mão longos e vigorosos com outros líderes mundiais, Trump se atrapalhou nesta segunda na sessão de cumprimentos da cúpula asiática. O mestre de cerimônias pediu que os líderes reunidos para a foto oficial do evento fizessem o "aperto de mão da Asean", para o qual eles devem ficar perfilados e se cumprimentar com a mão invertida – ou seja, usar a direita para cumprimentar a pessoa à esquerda, e vice-versa –, de modo que os braços se cruzem.

+ Mais de 440 pessoas morrem em terremoto entre Irã e Iraque

A saudação é uma tradição nos encontros do grupo. Trump, porém, de início não entendeu as instruções e simplesmente cruzou as mãos na frente do corpo. Ao perceber o erro, o americano apenas apertou protocolarmente a mão dos dois colegas que estavam a seu lado -Duterte e Nguyen Xuan Phuc, premiê do Vietnã.

Ele então olhou para os lados e fez o movimento correto, com os braços invertidos. Como é mais alto que Duterte e Nguyen, só conseguiu alcançar os dedos dos colegas. Apesar da gafe, o americano sorriu e manteve o cumprimento de maneira prolongada, como é sua marca. Com informações da Folhapress. 

Seja sempre o primeiro a saber. Baixe o nosso aplicativo gratuito.

Apple Store Download Google Play Download

Campo obrigatório