Meteorologia

  • 18 FEVEREIRO 2018
Tempo
--º
MIN --º MÁX --º

Edição

Guerra no Afeganistão causou 3,4 mil mortes em 2017, diz ONU

Ao todo, mais de 10 mil civis foram alvos da violência no país

Guerra no Afeganistão causou 3,4 mil mortes em 2017, diz ONU
Notícias ao Minuto Brasil

13:04 - 15/02/18 por Ansa

Mundo preocupante

Mais de 10 mil civis foram vítimas dos conflitos e dos atentados terroristas cometidos no Afeganistão ao longo de 2017, informou nesta quinta-feira (15) a Missão das Nações Unidas de Assistência ao país (Unama).

Do número total, 3.438 morreram e outros 7.015 ficaram feridos.

No entanto, os dados referentes às mortes apresentaram uma queda de 9%.

O relatório, preparado em colaboração com o Escritório da ONU para os Direitos Humanos, documentou o impacto da guerra no país sobre a vida dos civis.

"Essas angustiantes estatísticas fornecem dados confiáveis sobre o impacto da guerra, mas não conseguem mostrar os enormes sofrimentos que a população comum vive, especialmente, as mulheres e as crianças", disse o representante do secretário-geral da ONU, Tadamichi Yamamoto.

+ ONU estima que mais de 1 milhão de pessoas deixaram a Venezuela em 2017

Quase dois terços das vítimas, cerca de 65%, foram alvos de ações de grupos antigoverno, tanto em ataques terroristas de grandes proporções ou de bombas rudimentares caseiras.

Desse percentual, 42% foram alvos do Talibã, 10% do Estado Islâmico-Khorasan (que atua no Paquistão e Afeganistão) e os outros 13% de forças anti-governo não identificadas. Já as forças pró-governo causaram um quinto das vítimas civis: 16% foram causadas por forças de segurança afegãs, 2% por forças militares internacionais e 1% de grupos armados pró-Cabul.

Segundo o relatório, 11% das mortes, no entanto, não tem origem específica, pois ocorreram durante atos que reuniram forças pró e contra o governo nacional. Com informações da Ansa.

Seja sempre o primeiro a saber. Baixe o nosso aplicativo gratuito.

Apple Store Download Google Play Download

Campo obrigatório