Meteorologia

  • 20 AGOSTO 2018
Tempo
15º
MIN 15º MÁX 15º

Edição

Seul diz que diálogo entre EUA e Pyongyang ainda é possível

Acordo seria um sobro de esperança por dias de paz na península

Seul diz que diálogo entre EUA e  Pyongyang ainda é possível
Notícias ao Minuto Brasil

19:55 - 15/02/18 por Notícias Ao Minuto

Mundo abertura

O embaixador da Coreia do Sul em Moscou, Woo Yoon-keun, afirmou nesta quinta-feira que é possível que a Coreia do Norte e os Estados Unidos tenham um diálogo direto, o que seria um sobro de esperança por dias de paz na península.

+ Cinco fatos sobre o atirador da escola, o jovem Nikolas Cruz

"Vários deputados nos EUA, por exemplo, pensam que um diálogo com a Coreia do Norte deve ser estabelecido agora, então vejo possibilidades de diálogo entre a Coreia do Norte e os EUA", disse Woo a repórteres.

Ao mesmo tempo, o embaixador sul-coreano indicou que os EUA e o Japão vêem "as mudanças da posição atual da Coreia do Norte como resultado da pressão das sanções".

Woo explicou que "nos EUA, alguns destacam que o efeito das sanções está exposto", acrescentando que "é por isso que a Coreia do Norte tenta evitar sanções e está disposta a dialogar".

Os EUA e a Coreia do Norte formalmente se encontram em estado de guerra após o conflito militar na península, que durou entre 1950 e 1953 e que terminou com a assinatura de um armistício. Até hoje, Washington recusou propostas para assinar um tratado de paz com Pyongyang. De acordo com o Pentágono, os EUA mantêm aproximadamente 25 mil soldados na Coreia do Sul desde o final de setembro passado.

A Coreia do Norte, por sua vez, reforça há anos seu arsenal nuclear e balístico diante da "ameaça dos EUA", apesar das drásticas sanções do Conselho de Segurança da ONU.

Sem mísseis

O embaixador sul-coreano também falou sobre a possibilidade de implantação de novos componentes no sistema de defesa antimísseis dos EUA no país, o THAAD, que já se encontram na Coreia do Sul. De acordo com Woo, tal possibilidade não está no horizonte em Seul.

"Tanto quanto eu sei, não há planos para a implantação de [novos] componentes", disse o embaixador aos jornalistas. O embaixador acrescentou que "todos os planos para a implantação do sistema de defesa antimíssil dos EUA visavam a defesa contra a Coreia do Norte, e não dizem respeito à Rússia".  Com informações da Sputnik News Brasil. 

Seja sempre o primeiro a saber. Baixe o nosso aplicativo gratuito.

Apple Store Download Google Play Download

Campo obrigatório
Competição
Quer ganhar um
iPhone X no valor de R$ 7.799? Não, obrigado

Notícias ao Minuto
Inscreva-se agora e concorra ao
SMARTPHONE
Mais cobiçado do momento
Complete as 5 etapas para participar
Notícias ao Minuto