Meteorologia

  • 22 MAIO 2019
Tempo
15º
MIN 15º MÁX 15º

Edição

Brasileira viu professor ser assassinado em ataque à escola

Júlia Soares, de 14 anos, está em choque e dormiu mais de 12 horas seguidas

Brasileira viu professor ser assassinado em ataque à escola
Notícias ao Minuto Brasil

21:32 - 15/02/18 por Notícias Ao Minuto

Mundo Flórida

A brasileira Júlia Soares, de 14 anos, está em choque. Aluna da escola secundária Marjory Stoneman Douglas, em Parkland, Flórida, ela testemunhou, nesta quarta-feira (14), um dos professores ser assassinado a tiros de fuzil AR-15, disparados pelo ex-aluno Nikolas Jesus Cruz, de 19 anos. O mestre tentava proteger os estudantes.

+ Quatro fatos sobre Nikolas Cruz, autor do atentado em escola da Flórida

"Ela está dormindo há mais de 12 horas, em choque. Não sei como estará quando acordar", contou Flávia Soares, mãe de Júlia, ao jornal O Globo. "É tudo muito triste, ainda mais pensar que pessoas que conhecemos não terão mais seus filhos presentes. Isso é muito revoltante", disse a brasileira que vive no Condado de Broward há três anos.

Júlia contou que estava descendo do terceiro andar, quando uma estudante voltou correndo dizendo que eram tiros e que todos tinham que ir para a sala de aula. "Eles voltaram. Na hora em que o professor foi fechar a porta, foi alvejado. Todos os alunos estavam em um canto e viram quando o professor tirou a mão do abdômen, cheia de sangue, e logo desmaiou de vez", relata Flávia.

Mãe e filha se comunicaram por mensagens de celular durante todo o ataque. A menina contava que o medo do grupo era intenso, pois o corpo do professor impedia que a porta da sala fosse fechada. "Quando acabaram o som dos tiros, imaginava que o atirador estava voltando para esta sala, onde poderia fazer um enorme estrago, pois todos os estudantes estavam juntos, em um canto. Na hora em que Júlia viu um policial, todos começaram a chorar".

Seja sempre o primeiro a saber. Baixe o nosso aplicativo gratuito.

Apple Store Download Google Play Download

Campo obrigatório