Meteorologia

  • 20 OUTUBRO 2019
Tempo
--º
MIN --º MÁX --º

Edição

EUA podem investigar redes sociais de requerentes de visto

Esta medida deve afetar cerca de dez milhões de pessoas por ano que desejam obter um visto de turista ou que querem migrar para o país

EUA podem investigar redes sociais de requerentes de visto
Notícias ao Minuto Brasil

15:12 - 30/03/18 por Lusa

Mundo Fronteiras

As pessoas que quiserem visitar os Estados Unidos terão de fornecer as respectivas identidades nas redes sociais, os números telefônicos e endereços de correio eletrônico, segundo uma proposta do Departamento de Estado divulgada nesta sexta-feira (30).

Esta medida deve afetar cerca de dez milhões de pessoas por ano que desejam obter um visto de turista ou que querem migrar para o país. Viajantes diplomáticos ou funcionários governamentais não serão afetados pela mudança.

+ Londres: aeroporto de Stansted é evacuado após incêndio

O programa de isenção de vistos (em que o requerente tem de preencher a Autorização Eletrônica de Viagem designada como ESTA), que abrange cerca de 40 países, dos quais 30 são europeus, não é mencionado na proposta.

A ESTA, preenchida antecipadamente na Internet, permite aos requerentes permanecerem 90 dias nos Estados Unidos sem terem de passar pelo procedimento para obter um visto. Após o anúncio desta sexta-feira, a proposta do Departamento de Estado norte-americano vai ter um período de consulta pública de 60 dias para eventuais modificações, que devem ser aprovadas até 29 de maio.

As pessoas potencialmente visadas por esta proposta terão de indicar em que redes sociais estão inscritas e fornecer "as identidades utilizadas (...) nestas plataformas durante os cinco anos anteriores à data do pedido", de acordo com o documento citado pelas agências internacionais.

Os requerentes ainda terão de fornecer dados, também relativos aos últimos cinco anos, sobre os seus números telefônicos, endereços de 'e-mail' e viagens ao exterior. A aplicação destes requisitos foi mencionada pela primeira vez no ano passado, no âmbito de uma estratégia que tem como base, segundo classificou o Presidente norte-americano, Donald Trump, uma "verificação minuciosa" das pessoas que desejam entrar no Estados Unidos.

As organizações de direitos civis criticaram fortemente estes requisitos, em nome da proteção da vida privada. No último ano fiscal, cerca de 559.536 pessoas solicitaram um visto de imigração e outras 9,7 milhões pediram outras formas de vistos para visitar os Estados Unidos. Com informações da Lusa.

Campo obrigatório