Meteorologia

  • 18 JULHO 2019
Tempo
15º
MIN 15º MÁX 15º

Edição

Champanhe, lagosta, poltrona rosa: como é trem blindado de Kim Jong-un

A visita não oficial do líder norte-coreano, Kim Jong-un, à China não passou despercebida

Champanhe, lagosta, poltrona rosa: como é trem blindado de Kim Jong-un
Notícias ao Minuto Brasil

13:36 - 01/04/18 por Notícias Ao Minuto

Mundo curiosidade

Quando um chefe de Estado visita algum lugar, ele fica na mira da mídia, que tenta explorar todos os detalhes. A recente visita não oficial do líder norte-coreano a Pequim não foi exceção. As primeiras fotos do trem de Kim Jong-un já apareceram na Internet. E parece que ele tem um fraquinho por poltronas cor-de-rosa...

A visita não oficial do líder norte-coreano, Kim Jong-un, à China não passou despercebida e já podemos encontrar na web as primeiras fotos mostrando seu trem.

Relata-se que o pai do atual líder norte-coreano havia usado o mesmo trem durante sua viagem à China em 2000. Segundo a mídia norte-coreana, em 2009 o trem era composto de 90 vagões blindados. Como medida de segurança, ele era acompanhado por dois outros trens.

Por causa do seu grande peso, o trem se deslocava muito lentamente, a cerca de 60 quilômetros por hora. No entanto, tudo era confortável lá dentro: começando com o mobiliário de madeira e terminando com uma reserva significativa de álcool. De acordo com os boatos, Kim Jong-il gostava de refeições suntuosas, por isso as lagostas eram regularmente servidas em sua mesa.

Já Kim Jong-un gosta de champanhe Cristal, conhaque Hennessy e queijo suíço.  Por outro lado, ao contrário de seu pai, que sofria de aerofobia, ele prefere viajar de avião e geralmente só pega o trem para se deslocar dentro do país. Não se sabe se o trem de Kim Jong-un mudou muito desde então, mas uma coisa é certa, um dos vagões tem poltronas cor-de-rosa.

O líder norte-coreano Kim Jong-un fez uma visita não oficial à China entre 25 e 28 de março, informou a agência Xinhua. Esta foi a primeira visita ao estrangeiro do líder norte-coreano desde que chegou ao poder há sete anos. Com informações da Sputnik News Brasil.

Notícias ao Minuto

Campo obrigatório