Meteorologia

  • 10 DEZEMBRO 2018
Tempo
15º
MIN 15º MÁX 15º

Edição

Faculdade do Japão fraudou notas para privilegiar homens

O inquérito mostrou que as notas dos homens, incluindo alguns que já haviam sido reprovados uma ou duas vezes, foram aumentadas

Faculdade do Japão fraudou notas para privilegiar homens
Notícias ao Minuto Brasil

22:40 - 08/08/18 por Folhapress

Mundo Educação

Uma faculdade de medicina do Japão reduziu deliberadamente as notas de exames de admissão de mulheres durante ao menos uma década, disse uma comissão de investigação nesta terça-feira (7), classificando a prática como um caso muito sério de discriminação. Autoridades da universidade, contudo, negaram ter conhecimento das manipulações.

As alterações foram descobertas em uma investigação interna após uma acusação de corrupção relativa ao exame de admissão da Universidade de Medicina de Tóquio, o que provocou protestos e revolta.

Advogados que investigam acusações de corrupção no exame de admissão do filho de um funcionário graduado do Ministério da Educação disseram ter concluído que sua nota, e as de vários outros homens, foram reforçadas "injustamente".

+ Rashida Tlaib é eleita e EUA terá 1ª mulher muçulmana no Congresso

Eles também concluíram que as notas foram manipuladas para dar mais pontos a homens do que a mulheres, diminuindo o número de mulheres aceitas, já que autoridades da escola acreditam que elas estão mais inclinadas a deixar a profissão depois de ter filhos ou por outras razões.

O inquérito mostrou que as notas dos homens, incluindo alguns que já haviam sido reprovados uma ou duas vezes, foram aumentadas, enquanto as de todas as mulheres, e de homens que haviam sido reprovados ao menos três vezes, não foram.Na coletiva de imprensa, autoridades da escola se curvaram e se desculparam, prometendo estudar sinceramente sua reação, como possíveis indenizações. Com informações da Folhapress.

Seja sempre o primeiro a saber. Baixe o nosso aplicativo gratuito.

Apple Store Download Google Play Download

Campo obrigatório