Meteorologia

  • 17 NOVEMBRO 2018
Tempo
15º
MIN 15º MÁX 15º

Edição

Seis países da União Europeia receberão imigrantes da Aquarius

Com acordo, navio poderá atracar em Malta

Seis países da União Europeia receberão imigrantes da Aquarius
Notícias ao Minuto Brasil

16:28 - 14/08/18 por Ansa

Mundo concordam em acolher

Seis países da União Europeia (UE) anunciaram nesta terça-feira (14) um acordo para receber os 141 imigrantes que estão a bordo do navio Aquarius, operado pelas ONGs francesas SOS Mediterranee e Médicos Sem Fronteiras. A embarcação poderá atracar em Malta, que servirá como base logística para a distribuição dos imigrantes entre França, Alemanha, Luxemburgo, Portugal e Espanha.

"Malta vai fazer uma concessão, permitindo que o barco atraque em seu território, apesar de não ter a obrigação de fazê-lo", declarou o governo de local. Espanha e França poderão receber, cada um 60 pessoas, enquanto a Alemanha acolherá até 50. Portugal concordou em receber no máximo 30 imigrantes e Luxemburgo não divulgou quantas pessoas poderá receber.

+ Trump xinga ex-assessora que gravou conversa de 'cachorra'

O barco, que buscava porto para atracar desde a última sexta-feira (10), encontra-se parado a 50 km da costa italiana. Entre os ocupantes, 67 são menores de idade desacompanhados. Itália, Malta, França, Reino Unido e Espanha haviam negado pedidos para que todos os imigrantes desembarcassem em seus territórios, atitudes classificadas como "vergonhosas" pela Anistia Internacional.

O primeiro-ministro espanhol, Pedro Sánchez, disse que após ter recebido 629 imigrantes da Aquarius em junho, o que pretendia era que os países europeus passassem a tomar decisões de forma conjunta, como fizeram agora.

O ministro do Interior de Portugal, Eduardo Cabrita, defendeu uma solução comum europeia: "Entendemos que deve haver uma posição estável em nível europeu que contemple a todos. Não podemos andar aqui de solução "ad hoc" (resolução imediata) em solução "ad hoc" enquanto um navio está à deriva no mediterrâneo", concluiu. Em seu perfil no Twitter, o presidente da Catalunha, Quim Torra, ofereceu os três portos da região (em Girona, Barcelona e Tarragona) para receber os 141 imigrantes da Aquarius. O governo da ilha de Córsega também ofereceu apoio aos imigrantes.

O governo do território britânico de Gibraltar afirmou que vai retirar a bandeira do país da Aquarius a partir de 20 de agosto, alegando que a embarcação foi registrada como barco de pesquisa, não de resgate. A partir desta data, o barco terá a bandeira do país em que estava registrado anteriormente, que é a Alemanha.

Os ocupantes da embarcação são, em sua maioria, de Somália e Eritreia e foram resgatados na última sexta-feira (10). As ONGs francesas SOS Mediterranee e Médicos sem Fronteiras dizem que, apesar de as condições médicas dos ocupantes serem estáveis, muitos deles estão com quadros de desnutrição". (ANSA)

Participe: Campanha do Notícias ao Minuto dá iPhone X de R$ 7.799

Seja sempre o primeiro a saber. Baixe o nosso aplicativo gratuito.

Apple Store Download Google Play Download

Campo obrigatório