Meteorologia

  • 21 SETEMBRO 2018
Tempo
15º
MIN 15º MÁX 15º

Edição

Bispos revelam novos casos de pedofilia nos EUA

Crimes teriam ocorrido nas dioceses de Salt Lake City e Utah

Bispos revelam novos casos de pedofilia nos EUA
Notícias ao Minuto Brasil

15:42 - 15/09/18 por Ansa

Mundo Igreja Católica

Após o escândalo de pedofilia na Pensilvânia, as dioceses de Salt Lake City, em Utah, e San Diego, na Califórnia, revelaram publicamente os nomes de mais 24 padres acusados de abusos sexuais contra menores de idade nos Estados Unidos.

Em uma carta publicada na última quinta-feira (13) no jornal semanal da cúria, o bispo de Salt Lake, Oscar Solis, disse que recebeu denúncias de 34 vítimas contra 16 sacerdotes e outros dois religiosos.

Os supostos crimes de pedofilia teriam ocorrido a partir da década de 1990. Já o bispo de San Diego, Robert McElroy, contou a um jornal local que acrescentou oito nomes a uma lista de padres suspeitos de abusos contra menores.

Em 2007, a diocese já havia recebido 144 denúncias contra 48 sacerdotes e um funcionário da cúria. "Todas as acusações foram passadas à Divisão para Crianças e Famílias, e a todas as vítimas foram oferecidas assistência pastoral e terapia psicológica", disse Solis, salientando que todos os padres de sua diocese sob suspeita já deixaram os cargos, se aposentaram ou morreram.

O caso mais recente em Utah diz respeito a um sacerdote de American Fork, David Gaeta, suspenso no mês passado após ter sido acusado de comportamentos impróprios contra dois menores. Ele nega as denúncias.

Recentemente, um grande júri da Pensilvânia relatou que, ao longo de 70 anos, mais de mil crianças foram abusadas sexualmente por cerca de 300 clérigos de seis dioceses do estado, aprofundando a crise na Igreja Católica por causa dos escândalos de pedofilia.

As recorrentes denúncias abalaram a imagem do papa Francisco nos EUA, e sua aprovação entre os norte-americanos caiu de 66% para 48% em um ano e meio, segundo pesquisa divulgada pela "CNN". Na última quinta-feira (13), ele recebeu bispos dos Estados Unidos para discutir os escândalos, mas não anunciou medidas concretas. (ANSA)

Seja sempre o primeiro a saber. Baixe o nosso aplicativo gratuito.

Apple Store Download Google Play Download

Campo obrigatório