Meteorologia

  • 21 OUTUBRO 2021
Tempo
--º
MIN --º MÁX --º

Edição

EUA anunciam fim de tratado de amizade firmado em 1955 com Irã

A tensão entre Washington e Teerã aumentou de forma considerável desde que Donald Trump chegou à Casa Branca

EUA anunciam fim de tratado de amizade firmado em 1955 com Irã

Os Estados Unidos anunciaram nesta quarta-feira (03) o cancelamento unilateral de um tratado de amizade firmado com o Irã em 1955 que estabelecia relações econômicas e direitos consulares entre Washington e Teerã.

O anúncio da saída do Tratado de Amizade, Relações Econômicas e Direitos Consulares foi feito pelo secretário de Estado norte-americano, Mike Pompeo, e acontece no mesmo dia em que o Tribunal Internacional de Justiça (TIJ), principal órgão judicial da ONU, deu razão aos argumentos do Irã e ordenou aos Estados Unidos o fim parcial das sanções restabelecidas por Washington a Teerã quando se retirou do acordo nuclear assinado em 2015.

A deliberação do TIJ incide nas sanções que afetam a importação de bens essenciais.

A tensão entre Washington e Teerã aumentou de forma considerável desde que Donald Trump chegou à Casa Branca, em janeiro de 2017, e intensificou-se depois dos Estados Unidos terem abandonado unilateralmente, em maio deste ano, o acordo multilateral sobre o dossiê nuclear iraniano e terem decretado a reposição de sanções a Teerã.

+ Casa Branca nega fraude fiscal de Trump denunciada pelo 'NYT'

O Irã argumenta que as sanções impostas por Washington representam uma violação do tratado de amizade.

Em declarações aos jornalistas, Mike Pompeo afirmou que o cancelamento deste tratado está atrasado em décadas, defendendo ainda que as autoridades iranianas estão usando o TIJ para fins políticos e de propaganda.

As alegações do Irã sobre o tratado são "absurdas", segundo frisou o chefe da diplomacia norte-americana, citado pelas agências internacionais.

Ainda aos jornalistas, o secretário de Estado norte-americano garantiu que Washington já está tomando medidas para não prejudicar as necessidades humanitárias do povo iraniano.

Na decisão anunciada hoje, o tribunal das Nações Unidas considerou que impedir o Irã de comprar material médico, medicamentos, alimentos, produtos agrícolas, peças para garantir a segurança da aviação civil e bens com fins humanitários é uma violação do tratado de 1955.

Em comunicado, o Ministério dos Negócios Estrangeiros iraniano afirmou, entretanto, que a decisão do TIJ demonstra "a ilegitimidade e a crueldade das sanções dos Estados Unidos contra os cidadãos".

A decisão "é mais um sinal que confirma claramente que a República Islâmica do Irã estava no seu direito", lê-se no comunicado. Com informações da Lusa. 

Campo obrigatório