Meteorologia

  • 18 NOVEMBRO 2019
Tempo
--º
MIN --º MÁX --º

Edição

Popularidade do abacate faz com que plantações virem alvos de cartéis

Alguns produtores de Michoacán, no oeste mexicano, estão sofrendo com assaltos as terras por narcotraficantes

Popularidade do abacate faz com que plantações virem alvos de cartéis
Notícias ao Minuto Brasil

08:56 - 12/12/18 por Notícias Ao Minuto

Mundo Drogas

Alguns restaurantes tomaram uma decisão que pode parecer estranha: deixar o abacate de fora do cardápio. No entanto, essa ideia tem uma razão de ser. A importação da América Latina, além de prejudicar o meio ambiente, ajuda a financiar cartéis de drogas do México.

A denúncia foi feita em uma reportagem do jornal “ The Guardian”, que revela que alguns produtores de Michoacán, no oeste mexicano, estão sofrendo com assaltos as terras por narcotraficantes. Depois do ataque, eles vendem o fruto por um preço bem mais elevado do que o praticado normalmente.

+ Polícia identifica autor de ataque em mercado de Natal na França

O fato do produto sofrer com escassez possibilita que ele seja vendido a preço de ouro e, assim, vire alvo do crime organizado. O abacate tem um cultivo demorado, uma vez que cada árvore demora cerca de dois anos para crescer e outros três ou quatro para que se possa colher o fruto.

O México responde por cerca de 45% da produção mundial, de acordo com a BBC. Ao se juntar esse fato com o histórico do país com cartéis de droga, ele se torna o alvo perfeito para a ação dos narcotraficantes.

+ Theresa May enfrentará voto de desconfiança de seu próprio partido

Esse perigo foi o que levou muitos donos de restaurantes a banirem o abacate das receitas. Um deles é o Wildflower, um restaurante de Londres, na Inglaterra. Citado pelo jornal “Diário de Notícias”, o dono, Joseph Ryan, explica que o abacate se tornou o produto da moda, o que aumentou a importação, fazendo com que os preços disparassem. Agora, ele soma a isso o efeito no mercado global para garantir que não vai ter o fruto no cardápio do estabelecimento.

Leia também: Países islâmicos esperam 'máxima consideração' de Bolsonaro

Campo obrigatório