Meteorologia

  • 24 OUTUBRO 2021
Tempo
--º
MIN --º MÁX --º

Edição

Serial killer fotografou vítimas mortas com casacos, chapéus e charutos

Bruce McArthur, 67 anos, também fez a barba de algumas das vítimas depois de assassiná-las

Serial killer fotografou vítimas mortas com casacos, chapéus e charutos
Notícias ao Minuto Brasil

14:35 - 05/02/19 por Notícias Ao Minuto

Mundo Canadá

Um serial killer, identificado como Bruce McArthur, 67 anos, fotografou suas vítimas depois de matá-las e vestiu algumas com casacos de pele e chapéus com charutos na boca. É o que dizem os promotores de acusação de um tribunal no Canadá. O paisagista  também fez a barba de algumas das vítimas depois de assassiná-las, segundo informações da SkyNews.

A audiência de condenação está ocorrendo nesta semana em Toronto depois que ele se declarou culpado no mês passado a oito acusações de homicídio em primeiro grau. McArthur, além de abusá-las sexualmente, matou e desmembrou homens que conheceu na Vila Gay da cidade durante sete anos.

Vários foram estrangulados e ele escondeu os restos em vasos de plantas em uma propriedade que ele usava para seus negócios de jardinagem. McArthur enfrenta uma sentença potencial de prisão perpétua sem chance de liberdade condicional por 25 anos ou mais.

+ Incêndio em prédio de Paris deixa ao menos 9 mortos e 37 feridos

Os promotores encontraram imagens em seus aparelhos eletrônicos, incluindo fotos de seis das oito vítimas após a morte. Um drive USB continha um diretório com nove subpastas - oito para os homens que ele matou e o nono para o homem encontrado no momento de sua prisão, disse o promotor Michael Cantlon. As imagens não foram mostradas ao tribunal.

Mas Cantlon disse: "As vítimas foram colocadas nuas, com charutos na boca, barbeadas e/ou feitas para usar um casaco de pele e chapéu". Ele também disse que a polícia encontrou um homem nu algemado à cama quando invadiram a casa de McArthur e o prenderam em 18 de janeiro do ano passado.

+ Para Maduro, exigências do Grupo de Lima dão vontade de 'vomitar e rir'

Ele disse que a polícia entrou quando percebeu que McArthur tinha alguém em sua casa. O homem que sobreviveu foi identificado apenas como Oriente Médio e chamado "João". McArthur se declarou culpado de matar Kinsman, Selim Esen, Majeed Kayhan, Dean Lisowick, Soroush Mahmudi, Skandaraj Navaratnam, Abdulbasir Faizi e Kirushna Kanagaratnam.

Cantlon disse que McArthur mostrou algum remorso ao se declarar culpado das acusações. Ele disse que não há provas de que McArthur tenha assassinado mais ninguém.

Campo obrigatório