Meteorologia

  • 19 MARçO 2019
Tempo
15º
MIN 15º MÁX 15º

Edição

Trump pressiona Forças Armadas da Venezuela a romperem com Maduro

'Maduro não é um patriota venezuelano, é um fantoche cubano', afirma presidente dos EUA

Trump pressiona Forças Armadas da Venezuela a romperem com Maduro
Notícias ao Minuto Brasil

21:03 - 18/02/19 por Folhapress

Mundo discurso

O presidente americano, Donald Trump, pressionou nesta segunda-feira (18) as Forças Armadas da Venezuela a romperem com o regime de Nicolás Maduro e a ajudarem a restaurar a democracia no país caribenho.

A uma plateia formada por dissidentes venezuelanos e opositores a Maduro na Universidade Internacional da Flórida, em Miami, Trump acusou o ditador de ser um "fantoche cubano" e afirmou que os militares estavam arriscando seu futuro ao se manter ao lado do líder.

"Eles estão arriscando seu futuro, eles estão arriscando suas vidas e o futuro da Venezuela por um homem controlado pelas Forças Armadas cubanas e protegidas por soldados privados do Exército cubano", disse Trump.

"Maduro não é um patriota venezuelano, é um fantoche cubano." Os EUA, assim como o Brasil e cerca de 50 outros países, reconheceram o líder opositor Juan Guaidó como presidente interino da Venezuela.

A pedido de Guaidó, os EUA enviaram para Cúcuta, na fronteira da Colômbia com a Venezuela, toneladas de mantimentos, remédios e itens de higiene que o opositor tentará fazer entrar no país no próximo sábado (23), em uma caravana.

+ Maduro barra entrada de deputados da UE na Venezuela

Maduro bloqueia a medida, por considerá-la um pretexto para uma intervenção militar dos EUA, e ordenou um reforço militar na fronteira.

O presidente americano advertiu que os militares não deveriam seguir as ordens do ditador venezuelano de bloquear a ajuda humanitária.

Também alertou contra quaisquer tentativas de ferir a população venezuelana, Guaidó e a família do opositor.

"Vocês não vão encontrar porto seguro, saída fácil ou escapatória. Vocês vão perder tudo", disse o republicano, que voltou a ressaltar que sua intenção é promover uma "transição pacífica" na Venezuela, mas que "todas as opções estão em aberto."

Em indiretas voltadas à ala do Partido Democrata que mais têm ganhado força nos últimos anos, liderada pelo senador Bernie Sanders, Trump fez críticas ainda ao "socialismo".

Afirmou que o socialismo transformou a Venezuela, "o país mais rico, de longe, da América do Sul", no que a nação é hoje, com confiscos em massa, supressão da liberdade de expressão, manipulação de eleições e perseguição de adversários, segundo Trump.

"Os socialistas fizeram na Venezuela o mesmo que os socialistas e regimes totalitários fizeram onde tiveram a chance de governar, com resultados catastróficos", afirmou.

"Os dias de socialismo e comunismo estão contados não só na Venezuela, mas na Nicarágua e em Cuba também."O presidente americano disse que, àqueles que tentam impor o socialismo nos EUA, "nós damos uma mensagem muito simples: a América nunca vai ser um país socialista."

Pouco antes de Trump discursar, Guaidó falou por videoconferência no evento em Miami. Ele agradeceu o apoio do líder americano e afirmou que o país enfrenta um debate entre "democracia e ditadura, entre vida e morte."

"Estamos determinados a pressionar a ditadura que evadiu a lei, mantém prisioneiros políticos e perseguiu muitos venezuelanos", afirmou. Com informações da Folhapress.

Seja sempre o primeiro a saber. Baixe o nosso aplicativo gratuito.

Apple Store Download Google Play Download

Campo obrigatório