Meteorologia

  • 16 OUTUBRO 2019
Tempo
--º
MIN --º MÁX --º

Edição

Festa de estudantes nos EUA tem suástica e saudação nazista

'O dilema que enfrentamos é como fazer com que os alunos entendam que essas ações causam muita dor e sofrimento', lamenta diretora de escola

Festa de estudantes nos EUA tem suástica e saudação nazista
Notícias ao Minuto Brasil

16:59 - 06/03/19 por Notícias Ao Minuto

Mundo Escândalo

Uma festa de adolescentes indignou os Estados Unidos após fotos dos jovens fazendo a saudação nazista diante de um suástica feita com copos plásticos vazarem na internet. As imagens são de estudantes da escola secundária de Newport Beach, em um evento que aconteceu no último final de semana.

A vice-presidente do distrito escolar Martha Fluor garantiu em entrevista que a escola está trabalhando com as autoridades para decidir quais medidas disciplinares adotar. "Fiquei enojada quando soube da história. É desolador que estudantes que recebem instrução de alta qualidade tenham este tipo de comportamento", lamentou.

Ainda segundo Fluor, dois jovens que estavam na festa eram judeus e certamente não perceberam a gravidade do caso. "Os estudantes leem sobre o Holocausto nos livros, mas parecem que isso não é suficiente. O dilema que enfrentamos é como fazer com que os alunos entendam que essas ações causam muita dor e sofrimento", completou a diretora.

+ Tuíte obsceno de Bolsonaro ganha destaque na imprensa internacional

O rabino Abraham Cooper, decano associado do centro Simon Wiesenthal de Los Angeles, considerou o ocorrido um insulto e pediu que os alunos sejam mais bem instruídos sobre o tema, além de punidos.

"Isso é um insulto aos 6 milhões de judeus que morreram no Holocausto e ao que chamamos de "a melhor geração dos Estados Unidos": aqueles que foram para a Europa e que morreram para vencer a cruz suástica", disse o rabino. "Temos que converter esse episódio em um momento de ensino, mas também é preciso haver alguma consequência. Porque sem consequências, as desculpas são vazias", completou.

De acordo com "O Globo", com dados da Liga Antidifamação, os Estados Unidos reportaram uma alta de 50% nesses episódios entre 2016 e 2017, sendo que muitos ocorreram em escolas ou universidades.

Campo obrigatório