Meteorologia

  • 31 MARçO 2020
Tempo
--º
MIN --º MÁX --º

Edição

FHC critica Bolsonaro por declarações em caso de morte de miliciano

Na sexta-feira Bolsonaro apontou o governador Rui Costa como responsável pela operação policial que resultou na morte de Adriano, classificada por ele como uma "provável execução sumária" para queima de arquivo.

FHC critica Bolsonaro por declarações em caso de morte de miliciano
Notícias ao Minuto Brasil

17:45 - 19/02/20 por Estadao Conteudo

Política Grosseria

Em uma palestra realizada na noite de ontem para prefeitos do interior paulista recém-filiados ao PSDB, o ex-presidente Fernando Henrique Cardoso criticou as insinuações do presidente Jair Bolsonaro de que a Polícia Militar da Bahia teria matado de propósito o miliciano Adriano Nóbrega.

Em um movimento que uniu chefes de executivo do PT ao DEM, 20 dos 27 governadores a elaborarem uma carta "em defesa do pacto federativo" e em solidariedade ao baiano Rui Costa (PT).

"Foi uma grosseria inaceitável. Se você precisa tratar bem os deputados, o que dizer dos governadores? Eles representam os Estados. Não me lembro de já ter visto uma carta assinada pela maioria dos governadores contra o presidente da República. Uma coisa rara, que mostra como é rara a gravidade do ato", disse FHC.

Na sexta-feira, 14, Bolsonaro apontou Costa como responsável pela operação policial que resultou na morte de Adriano, classificada por ele como uma "provável execução sumária" para queima de arquivo. Segundo Bolsonaro, a "polícia do PT" não procurou "preservar a vida de um foragido". Em um discurso que durou mais de uma hora para os novos tucanos, FHC também disse que Bolsonaro "governa por antagonismo" e que essa não é a melhor maneira.

O governador João Doria chegou ao evento durante a palestra de FHC e fez uma fala breve que também mirou Bolsonaro. "Vocês estão assistindo a palestra de um democrata que nunca desrespeitou um jornalista, que nunca mudou o tom para atacar a imprensa", disse Doria.

O governador se referia às ofensas proferidas pelo presidente Jair Bolsonaro contra a repórter Patrícia Campos Mello, do jornal Folha de S. Paulo. Ele questionou, com insinuação de caráter sexual, a atuação dela em reportagens sobre o disparo massivo de mensagens durante a campanha eleitoral.

Organizado pelo presidente estadual do PSDB, Marco Vinholi, que também é secretário estadual de Desenvolvimento Regional, o evento de ontem marcou a filiação de 8 prefeitos do interior ao partido.

Campo obrigatório