Meteorologia

  • 24 SETEMBRO 2021
Tempo
--º
MIN --º MÁX --º

Edição

Em nova rusga com vice, Bolsonaro diz que Mourão 'por vezes atrapalha um pouco a gente'

Bolsonaro respondeu a uma pergunta sobre seu relacionamento com Mourão e sobre a escolha de seu companheiro de chapa no pleito de 2022

Em nova rusga com vice, Bolsonaro diz que Mourão 'por vezes atrapalha um pouco a gente'
Notícias ao Minuto Brasil

05:10 - 27/07/21 por Folhapress

Política BOLSONARO-MOURÃO

(FOLHAPRESS) - O presidente Jair Bolsonaro (sem partido) afirmou nesta segunda-feira (26) que seu vice, o general Hamilton Mourão (PRTB), às vezes "atrapalha um pouco".

"O Mourão faz o seu trabalho, tem uma independência muito grande. Por vezes aí atrapalha um pouco a gente. Mas o vice é igual cunhado, né? Você casa e tem que aturar o cunhado do teu lado. Você não pode mandar o cunhado embora", disse, em entrevista à rádio Arapuan FM, de João Pessoa (PB).

Bolsonaro respondeu a uma pergunta sobre seu relacionamento com Mourão e sobre a escolha de seu companheiro de chapa no pleito de 2022.

A relação de Bolsonaro com seu vice é marcada por desconfianças. O presidente chegou a excluir Mourão de reuniões ministeriais e o general já se queixou publicamente da falta de acesso conferida pelo mandatário.

Bolsonaro disse nesta segunda que, na eleição de 2018, escolheu seu vice "muito em cima da hora".

"O vice é uma pessoa importantíssima para agregar simpatias. Alguns falam que um bom vice poderia ser de Minas Gerais, ou de um estado do Nordeste; ou uma mulher ou outro perfil mais agregador pelo Brasil. Isso está no radar de qualquer candidatura majoritária no Brasil", disse.

Essa não foi a primeira vez que Jair Bolsonaro criticou o seu vice-presidente. Pouco antes da demissão do ex-chanceler Ernesto Araújo, defendida na ocasião por Mourão, o presidente o chamou de "palpiteiro"

"Eu lamento que gente do próprio governo agora passe a dar palpites no tocante à troca de ministros. O governo vai indo bem, apesar dos problemas que nós temos, e estou falando da pandemia que realmente deu uma atrapalhada em quase tudo", afirmou o presidente.

"O que nós menos precisamos é de palpiteiros no tocante à formação do meu ministério. Deixo bem claro que todos os 23 ministros sou eu que escolho e mais ninguém. Ponto final. Se alguém quiser escolher ministro, se candidate em 2022 e boa sorte em 23", completou.

O vice, por sua vez, constantemente dá declarações que desagradam o presidente da República.

Na sexta-feira (23), Mourão disse que parte do eleitorado que levou ele e Jair Bolsonaro ao Palácio do Planalto em 2018 pode ficar confusa com a aproximação do presidente com o centrão.

"O eleitor do presidente Bolsonaro, vamos dizer assim, que é uma parcela de 25%, 30% da população, ele olha a pessoa, independente do partido em que ela está."

"Agora, a outra parte dos eleitores que também votaram no presidente, aí foi uma questão mais programática, vamos dizer assim, de visão do futuro do país, estes podem até se sentir um pouco confundidos. Vai depender, obviamente, das ações daqui pra lá", afirmou Mourão.

Campo obrigatório