Meteorologia

  • 15 OUTUBRO 2019
Tempo
--º
MIN --º MÁX --º

Edição

Odebrecht negocia delação para executivos

Márcio Faria e Rogério Araújo, ambos condenados nesta terça-feira (8) a dez anos de prisão cogitam fazer delação premiada

Odebrecht negocia delação para executivos
Notícias ao Minuto Brasil

07:46 - 09/03/16 por Notícias Ao Minuto

Política Empreiteira

Os executivos da Odebrecht estão negociando um acordo de delação premiada e o advogado Theo Dias, filho do ex-ministro da Justiça José Carlos Dias, será o responsável para cuidar das tratativas iniciais com a força-tarefa da Operação Lava Jato, em Curitiba.

De acordo com a Folha de S. Paulo, ainda não está definido se Dias será o advogado dos executivos caso as negociações avancem. O advogado tratou de um acordo na Operação Lava Jato: o do lobista Milton Pascowitch, acusado de repassar propina da Engevix para políticos como o ex-ministro José Dirceu.

Marcelo Odebrecht, ex-presidente da empreiteira, ainda não faz parte do grupo, adianta a Folha.

Márcio Faria e Rogério Araújo, ambos condenados nesta terça-feira (8) a dez anos de prisão pelo juiz federal Sergio Moro por corrupção ativa, lavagem de dinheiro e por integrar uma organização criminosa, estão entre os executivos que tentarão fechar um acordo com os procuradores e a Polícia Federal.

A força-tarefa da Lava Jato irá decidir sobre o acordo e depende do tipo de informação que os executivos vão fornecer sobre as irregularidades praticadas pela empresa. Os executivos acreditam que o acordo pode livrá-los da prisão, o que poderia acontecer ainda este ano caso a sentença desta terça seja confirmada pelo Tribunal Regional Federal de Porto Alegre.

Leniência

A reportagem refere que os executivos e advogados da Odebrecht avaliam que o grupo corre o risco de encolher ou até quebrar se não fizer acordos de delação para os seus executivos e de leniência para o grupo.

O acordo de leniência é uma espécie de delação premiada para empresas e visa evitar que a Odebrecht seja declarada inidônea pela Controladoria-Geral da União e, com isso, seja proibida de celebrar contratos com o governo.

Resposta

A empreiteira Odebrecht disse em nota que "nega a contratação do escritório para os fins descritos na matéria". A publicação não conseguiu contato com Dias.

Campo obrigatório