Câmara e Senado têm dia de importantes votações

Enquanto a Câmara vota o pacote anticorrupção, o Senado decide em primeiro turno, sobre a PEC do teto de gastos

© Reprodução / Agência Senado
Política pacotes 09:38 - 29/11/16 POR Notícias Ao Minuto

A Câmara dos Deputados e o Senado Federal vota nesta terça-feira (29) as pautas mais importantes e polêmicas dos últimos meses. Enquanto a Câmara vota o pacote anticorrupção, o Senado decide em primeiro turno, sobre a PEC do teto de gastos. 

PUB

Câmara

O plenário deverá iniciar a votação sobre o pacote que reúne um conjunto de medidas de combate à corrupção, excluindo a anistia ao caixa 2 – a prática consiste em um deputado ou partido receber doação de campanha e não declará-la à Justiça Eleitoral. 

Inicialmente a prática estava inclusa no pacote que seria aprovado, mas após a repercussão negativa junto à população, o presidente Michel Temer convocou uma entrevista coletiva, com a participação do presidente do Senado Renan Calheiros e o presidente da Câmara, Rodrigo Maia, para anunciar que especificamente esse ponto não mais estaria incluso. 

Conforme o parecer do relator, Onyx Lorenzoni (DEM-RS), o caixa 2 passa a ser crime. O relatório, contudo, não faz menção a quem adotou essa prática em eleições passadas.Com isso, pessoas que tenham praticado caixa 2 em outras eleições só podem responder por outros crimes, como lavagem de dinheiro.

Senado

Já no Senado Federal, o dia será marcado pela votação em primeiro turno da PEC do teto de gastos - Proposta de Emenda à Constituição (PEC) 55. A proposta estabelece um limite para os gastos públicos pelos próximos 20 anos.

Pelo texto da PEC, se um poder desrespeitar o limite de gastos sofrerá, no ano seguinte, algumas sanções, como ficar proibido de fazer concurso público ou conceder reajuste a servidores.

Inicialmente, os investimentos em saúde e em educação entrariam no teto já em 2017, mas, diante da repercussão negativa da medida e da pressão de parlamentares aliados, o governo concordou em fazer com que essas duas áreas só se enquadrem nas regras a partir de 2018.

Leia também: Delação da Odebrecht deve atingir 1/4 da Câmara

COMENTÁRIOS REGRAS DE CONDUTA DOS COMENTÁRIOS

X