Justiça pode rever nesta segunda prisão domiciliar de mulher de Cabral

Adriana Ancelmo deixou o regime fechado de prisão na última sexta-feira (17)

© DR
Política rio 10:53 - 20/03/17 POR Notícias Ao Minuto

O desembargador Abel Gomes, do Tribunal Regional Federal da 2ª Região, deve julgar nesta segunda-feira (20) o mandado de segurança impetrado pelo Ministério Público Federal contra a decisão do juiz Marcelo Bretas que, na última sexta-feira (17), determinou prisão domiciliar para a advogada Adriana Ancelmo. Ela é esposa do ex-governador do Rio Sérgio Cabral.

PUB

As informações são da coluna de Lauro Jardim, do site do jornal O Globo.

No sábado (18), o desembargador André Fontes se declarou impedido para julgar o mandado de segurança contra a decisão de Bretas.

O magistrado justificou a decisão com base nas chamadas Regras de Bancoc, da Organização das Nações Unidas, sobre o encarceramento de mulheres. O texto da ONU, do qual o Brasil é signatário, prevê penas alternativas para que mulheres infratoras não sejam separadas de suas famílias.

LEIA TAMBÉM: Crivella quer erguer muro de 1,6 mi para proteger residência de favela

COMENTÁRIOS REGRAS DE CONDUTA DOS COMENTÁRIOS

X