Funcionários do Itamaraty mencionam possível saída de Aloysio

Pessoas que trabalham com o ministro chegaram a desmarcar eventos em que ele tinha presença confirmada

© Adriano Machado / Reuters
Política ministro 19:34 - 18/05/17 POR Folhapress

Alguns embaixadores do Itamaraty se reuniram na tarde desta quinta-feira (18) com suas equipes para comunicarem que o ministro das Relações Exteriores Aloysio Nunes deixaria o cargo.

PUB

A informação foi relatada à reportagem por funcionários da chancelaria. Pessoas que trabalham com o ministro chegaram, inclusive, a desmarcar eventos em que ele tinha presença confirmada.

Se isso acontecer, Aloysio será o primeiro integrante do PSDB, aliado principal do governo de Michel Temer, a desembarcar do governo.A assessoria de imprensa do tucano informou, porém, que ele não escreveu carta de demissão e que não pretende deixar o cargo.

No início desta tarde, Aloysio também negou que entregaria o cargo e que o PSDB deixaria a base do governo.

"Esperamos um esclarecimento desta situação. Por enquanto, não temos sequer o conhecimento dos áudios e dos vídeos. É preciso que isso venha a público. Por enquanto, o que temos são fragmentos, transcrições, e eu penso que essa questão não pode continuar assim. É preciso que o STF libere [áudios e vídeos], o quanto antes, para que possamos ter a inteireza de todas as informações", disse.

A declaração foi feita a jornalistas após reunião de cúpula do PSDB realizada na casa do senador Aécio Neves (PSDB-MG) em Brasília, um dos alvos da operação da Polícia Federal desta quinta.

Outro integrante da sigla, o ministro das Cidades Bruno Araújo, falou a pessoas próximas que pretende entregar o cargo. Segundo aliados, Bruno já pensava em se desligar do governo devido à Lava Jato.

Internamente, grande parte dos tucanos afirmam que o desembarque deve acontecer o quanto antes. No entanto, parte da sigla defende que é necessário ouvir os áudios que integram a delação de Joesley Batista, dono do frigorífico JBS, para tomar uma decisão. Com informações da Folhapress.

COMENTÁRIOS REGRAS DE CONDUTA DOS COMENTÁRIOS

X