Meteorologia

  • 21 OUTUBRO 2017
Tempo
15º
MIN 15º MÁX 15º

Edição

Candidatos à PGR defendem respeito à lista tríplice para vaga de Janot

Candidatos serão definidos a partir de votação, na semana que vem, entre os cerca de 1,3 mil procuradores

Candidatos à PGR defendem respeito à lista tríplice para vaga de Janot
Notícias ao Minuto Brasil

20:59 - 19/06/17 por Folhapress

Política Escolha

Candidatos à vaga de Rodrigo Janot na Procuradoria-Geral da República defenderam nesta segunda (19) que o governo respeite a lista tríplice que será definida após votação promovida pela ANPR (Associação Nacional dos Procuradores da República).

A lista será definida a partir de votação, na semana que vem, entre os cerca de 1,3 mil procuradores, que escolherão três dos oito candidatos: Carlos Frederico Santos, Etiel Santiago, Ela Wiecko, Franklin Rodrigues da Costa, Mario Luiz Bonsaglia, Nicolao Dino, Raquel Dodge e Sandra Cureau.

O presidente Michel Temer vem dando pistas que pode não seguir a escolha dos procuradores.

Em debate entre os candidatos realizado no Rio, a primeira manifestação sobre o tema veio de Wiecko que, ainda na fala de abertura, convocou os procuradores a "legitimar a lista como procedimento costumeiro para a escolha" do novo procurador-geral.

"Tenho confiança de que a lista vai ser respeitada, porque ela indica para o presidente os candidatos com liderança na casa", afirmou Bonsaglia, após o debate, ressaltando que os procuradores têm independência funcional e que alguém sem liderança teria dificuldades na gestão.

"O presidente Temer já se manifestou antes sobre seguir a lista", comentou Costa, para quem seria "muito difícil" escolher um nome diferente.

"(O presidente) pode se isolar".Apontada como preferida do governo, Dodge disse que defende a lista "fortemente", mas evitou maiores comentários, dizendo que está focada em apresentar sua proposta aos procuradores.

LIDERANÇA

O presidente da Associação Nacional dos Procuradores da República (ANPR), José Robalinho Cavalcanti, que mediou o debate, disse que vê poucas possibilidade de que a lista seja desrespeitada.

"Para ter o mínimo de unidade no MP (Ministério Público), é preciso ter liderança. E ninguém que não esteja nesta lista terá este tipo de liderança", afirmou ele.

Durante o debate, houve algumas menções à Lava Jato, mas boa parte do discurso dos candidatos teve foco nos eleitores, tratando de temas administrativos e de valorização da carreira de procurador. Com informações da Folhapress.

Leia também: PF entrega informação de inquérito sobre Temer e pede mais prazo ao STF

Seja sempre o primeiro a saber. Baixe o nosso aplicativo gratuito.

Apple Store Download Google Play Download

Campo obrigatório