Meteorologia

  • 22 NOVEMBRO 2017
Tempo
10º
MIN 10º MÁX 10º

Edição

Para tucanos, saída de Bruno Araújo deve antecipar desembarque

O PSDB ainda ocupa outros três Ministérios: Relações Exteriores (Aloysio Nunes), Secretaria de Governo (Antonio Imbassahy) e Direitos Humanos (Luislinda Valois)

Para tucanos, saída de Bruno Araújo deve antecipar desembarque
Notícias ao Minuto Brasil

20:22 - 13/11/17 por Folhapress

Política PSDB

A demissão de Bruno Araújo do Ministério das Cidades foi interpretada por tucanos como uma antecipação do desembarque do PSDB do governo Michel Temer. De acordo com integrantes do partido ouvidos pela reportagem, a decisão do ministro é vista com naturalidade.

+ STF marca para dia 23 julgamentos sobre Palocci e foro privilegiado

Araújo entregou nesta segunda-feira (13) uma carta de demissão ao presidente Temer. No documento, ele agradece ao partido e afirma que "não há mais nele apoio no tamanho que permita seguir nessa tarefa".

Desde semana passada, havia rumores dentro do partido de que o ministro poderia deixar o cargo. Em maio, logo após a delação do grupo JBS provocar uma crise no governo, ele chegou a estudar uma demissão, mas acabou convencido por outros ministros a permanecer na pasta.

Depois de avisar Temer de sua decisão, o tucano avisou a decisão à bancada do partido na Câmara, para onde voltará.

"Com naturalidade, esse é movimento que foi antecipado. O caminho do PSDB na convenção deve ser este, ajudar o país sem precisar dos cargos", disse o deputado Betinho (PSDB-PE).

Candidato à presidência do PSDB, o governador Marconi Perillo (GO) disse que a decisão de Araújo está de acordo com o que ele vem defendendo há dois meses, um desembarque "educado". "A saída do ministro Bruno Araújo está dentro da estratégia de sair de forma natural e elegante", disse.

Líder do PSDB no Senado, Paulo Bauer (SC), divulgou nota dizendo que a decisão do ministro "deve ser respeitada tendo em vista que, como deputado federal do PSDB de Pernambuco, ainda tem muito a realizar no exercício do seu mandato em favor de seu estado e do país".

REFORMA MINISTERIAL

O PSDB ainda ocupa outros três Ministérios: Relações Exteriores (Aloysio Nunes), Secretaria de Governo (Antonio Imbassahy) e Direitos Humanos (Luislinda Valois).

Vem crescendo internamente a opinião entre tucanos de que a legenda deve desembarcar do governo ainda este ano.

Esse posicionamento é feito tanto por Perillo quanto pelo ex-presidente interino da legenda senador Tasso Jereissati (CE).

Em meio à especulação de que Temer pode destituir Imbassahy do cargo, como defende o centrão, o presidente do Senado, Eunício Oliveira (PMDB-CE), disse ter ouvido do presidente que as mudanças na Esplanada devem acontecer ainda este ano. Com informações da Folhapress. 

Seja sempre o primeiro a saber. Baixe o nosso aplicativo gratuito.

Apple Store Download Google Play Download

Campo obrigatório