Meteorologia

  • 18 JULHO 2018
Tempo
--º
MIN --º MÁX --º

Edição

Garotinho diz ter recebido bilhete com ameaça em presídio

Ex-governador do Rio prestou novo depoimento, nesta sexta-feira (1º), sobre agressão que denuncia ter sofrido dentro de cela

Garotinho diz ter recebido bilhete com ameaça em presídio
Notícias ao Minuto Brasil

04:08 - 02/12/17 por Notícias Ao Minuto

Política Investigação

Em novo depoimento sobre a agressão que diz ter sofrido enquanto ocupava uma das celas da Cadeia Pública José Frederico Marques, em Benfica, zona norte da capital fluminense, o ex-governador do Rio Anthony Garotinho contou que recebeu um bilhete, de alguém que se aproximou dele como se quisesse se despedir, antes de ele ser transferido da galeria A para a B.

"Quando chegar lá, leia, que isso vai confortar seu coração”, teria dito a pessoa, segundo Garotinho.

O ex-governador afirma que só abriu o pedaço de papel quando chegou em Bangu, para onde foi levado após a denúncia de ter sido atingido, no joelho e no pé, por objeto contundente.

Conforme o portal G1, tratava-se de um papel sem pauta, manuscrito à caneta azul, “um aviso". O teor, no entanto, não foi revelado por Garotinho, que acrescentou que o material será juntado pela defesa. Ele ainda pediu que a polícia ouça outros presos da galeria A de Benfica, “para saber se escutaram gritos”.

Os advogados de Garotinho entraram com pedido para que ele fosse autorizado a se deslocar de Bangu até uma delegacia da capital fluminense, nessa quinta-feira (30), a fim de prestar novo depoimento.

+ Impasse sobre recibos de aluguel adia sentença de Lula para 2018

O Tribunal de Justiça do Rio de Janeiro negou a solicitação, permitindo apenas que ele fosse ouvido dentro do presídio. “Defiro, desde que todas as diligências sejam realizadas no presídio em que se encontra o acautelado”, afirma a decisão judicial, segundo informações da Rede Globo.

A Justiça também autorizou a confecção do retrato falado do suposto agressor de Garotinho, junto com a oitiva.

O ex-governador chegou a fazer exame de corpo de delito, quando da suposta agressão, na semana passada, e o resultado deu positivo para lesões. No entanto, explica o delegado da 21ª Delegacia de Polícia, Wellington Vieira, o laudo não atesta se ele se autolesionou ou se foi agredido por alguém.

Os machucados, no joelho e no pé, foram causados por objeto contundente, segundo laudo do Instituto Médico Legal (IML). Por causa da suspeita, a Polícia Civil fez uma perícia na cela, na manhã do dia 29.

O Ministério Público, segundo o portal G1, já pediu a íntegra das imagens das câmeras de segurança perto da cela. Elas não mostram ninguém entrando e servidores dizem que seria “quase impossível" isso ter ocorrido. “Essa perícia será importante para saber se as câmeras são eficazes, se os acessos e barreiras à cela existem, entre outras coisas”, explicou o delegado.

O ex-governador foi transferido para o Complexo Penitenciário de Bangu, na última sexta. Na ocasião, a Secretaria de Administração Penitenciária (Seap) afirmou que não houve registro de imagens da suposta agressão e alegou que Garotinho se autolesionou, o que foi rebatido em nota divulgada pelos advogados de defesa do ex-governador.

“A família do ex-governador Anthony Garotinho repudia veementemente as insinuações da Seap de que Garotinho teria se auto lesionado, usando isso, inclusive, como pretexto para lhe impor punições. A Seap alega que as imagens do circuito interno de TV não detectaram ninguém entrando na cela para agredir o ex-governador, mas essas mesmas câmeras também não flagraram inúmeras irregularidades que beneficiaram o grupo de Sérgio Cabral”, destacou a nota.

A Seap informou, também em nota, que Garotinho estava sozinho na galeria e que não houve registro de qualquer pessoa entrando na cela do ex-governador, conforme relatado por ele. As informações são da Agência Brasil.

“Na madrugada de sexta-feira, por volta de 1h30, o interno Anthony Willian Garotinho Matheus de Oliveira chamou a segurança, alegando ter sido agredido com um taco de beisebol envernizado. Os inspetores de plantão prontamente atenderam ao chamado. Foi prestado socorro ao interno e o mesmo foi levado à delegacia para fazer o registro de ocorrência da suposta agressão. O interno se encontrava sozinho em uma galeria composta por nove celas todas vazias. A Seap examinou as imagens das câmeras da unidade, que não detectaram presença de qualquer pessoa ou estranhos na galeria onde se encontra o detento, que pudessem causar tais lesões”, disse a nota da secretaria.

Seja sempre o primeiro a saber. Baixe o nosso aplicativo gratuito.

Apple Store Download Google Play Download

Campo obrigatório