Meteorologia

  • 31 OUTUBRO 2020
Tempo
--º
MIN --º MÁX --º

Edição

Cabral chega algemado nas mãos e pés para exames do IML de Curitiba

Transferência do ex-governador do Rio para o Paraná foi determinada após denúncia do MP sobre regalias em prisões na capital fluminense

Cabral chega algemado nas mãos e pés para exames do IML de Curitiba
Notícias ao Minuto Brasil

11:39 - 19/01/18 por Notícias Ao Minuto

Política Trâmite

Após deixar o Rio, o ex-governador Sérgio Cabral, que estava preso na Cadeia Pública José Frederico Marques, zona norte da capital fluminense, passou por exames no Instituto Médico Legal de Curitiba, na manhã desta sexta-feira (19).

Depois, segundo informações do portal G1, seguiu para o Complexo Médico Penal (CMP), em Pinhais. A mudança ocorreu após a Justiça Federal no Rio determinar a transferência do ex-governador para o Paraná, onde já estão outros presos na Operação Lava Jato. 

A juíza federal Caroline Vieira de Figueiredo, substituta do juiz Marcelo Bretas, que está de férias, atendeu ao pedido do Ministério Público Federal no Rio, que denunciou a existência de regalias para Cabral no sistema penitenciário fluminense. 

Ao mesmo tempo, o juiz federal Sérgio Moro também ordenou a transferência do ex-governador do Rio, atendendo ao pedido do Ministério Público Federal no Paraná, para investigação em curso em Curitiba. O advogado de defesa de Cabral, Rodrigo Roca, negou a existência de regalias e antecipou que vai recorrer, nesta sexta-feira (19), ao Tribunal Regional Federal da 2ª e da 4ª Região. 

+ Filho de Cabral tentará reeleição: 'Que me julguem pelo meu trabalho'

Os pedidos de transferência tiveram como base investigações do Ministério Público Estadual do Rio de Janeiro que apontam a concessão de privilégios para Cabral, nas unidades prisionais que o abrigaram. Entre as regalias, o MP apontou a tentativa de instalação de uma espécie de sala de cinema na prisão onde está Cabral, além de colchões, alimentos e remédios especiais. 

O Ministério Público do Rio também encontrou diferença de tratamento quanto às regras de visitação e deslocamento dentro do presídio. Em ação civil pública, além do ex-governador, o MP denuncia por improbidade administrativa o secretário de administração penitenciária, o subsecretário de gestão penitenciária, os diretores e subdiretores das unidades prisionais que abrigaram Cabral, Bangu 8 e Cadeia Pública de Benfica.

Campo obrigatório