Meteorologia

  • 15 DEZEMBRO 2018
Tempo
15º
MIN 15º MÁX 15º

Edição

Lula: 'Vou até o inferno para provar que culpados são os que me julgam'

Ex-presidente disse estar tranquilo em relação ao julgamento de seu habeas corpus, que ocorre nesta tarde (22), no STF

Lula: 'Vou até o inferno para provar que culpados são os que me julgam'
Notícias ao Minuto Brasil

15:44 - 22/03/18 por Notícias Ao Minuto

Política Desabafo

O ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, que está no Rio Grande do Sul, durante mais uma etapa da caravana promovida pelo PT, evitou falar, nesta quinta-feira (22), sobre o julgamento do habeas corpus que tenta evitar a sua prisão, no Supremo Tribunal Federal (STF). O petista disse apenas estar tranquilo.

"Na verdade, o que eu quero é que alguma instância superior julgue o mérito desse processo. Não posso aceitar o conjunto de mentiras para tentar condenar o Lula. Estou tranquilo, com a tranquilidade dos inocentes. Eles estão com a intranquilidade dos culpados", disse Lula, em entrevista à rádio Guaíba.

Os ministros do Supremo avaliam o pedido de habeas corpus nesta tarde. Na próxima segunda-feira (26), o Tribunal Regional Federal da 4ª Região (TRF-4) julgará os últimos recursos impetrados pela defesa de Lula na Corte. São embargos de declaração, que não têm o poder de alterar a sentença, apenas ajustar alguns pontos.

+ Contra 'fantasma da prisão', índios 'fecham corpo' de Lula

+ Lula conta com escolta do MST em caravana pelo Rio Grande do Sul

O ex-presidente foi condenado pela 8ª Turma do TRF-4, em janeiro, a 12 anos e um mês de prisão, pelos crimes de corrupção e lavagem de dinheiro, no caso do tríplex do Guarujá (SP). Os desembargadores revisaram e aumentaram a pena imposta pelo juiz Sérgio Moro, responsável pela Lava Jato em primeira instância, que havia sentenciado o petista em nove anos e meio.

De acordo com informações de O Globo, Lula disse não ter medo de ser preso e citou a escolha da cidade de Curitiba para encerrar sua caravana na região Sul como prova disso. "Eu vou ficar aqui (no Brasil). Aliás, estou indo para Curitiba na minha caravana, vou terminar lá em Curitiba na Boca Maldita. Eu não to acima da lei. Só quero a chance de ver o mérito do meu processo ser julgado", afirmou.

Ele também prometeu "brigar muito" para provar inocência. "Não tenho do que me envergonhar. Quero enfrentar de cara erguida. Sobrevivi até agora (às acusações) porque tenho relação de honestidade com esse povo. Vou brigar muito, muito. Vou até o inferno para provar que o culpado é quem está tentando me julgar".

Questionado se o fato de ele ser o único plano do PT para as próximas eleições presidenciais, Lula destacou que problemas têm os partidos sem uma "grande liderança". "O defeito não é o PT ter uma grande liderança. O problema são os outros partidos não terem uma. O maior problema hoje do Brasil é a falta de lideranças".

Para Lula, o ex-presidente Fernando Henrique Cardoso não pode ser considerado a principal liderança do PSDB. "Ele não conta mais", pontuou.

Seja sempre o primeiro a saber. Baixe o nosso aplicativo gratuito.

Apple Store Download Google Play Download

Campo obrigatório