Meteorologia

  • 22 SETEMBRO 2018
Tempo
15º
MIN 15º MÁX 15º

Edição

'Não vou aceitar ditadura do Moro', diz Lula em ato no RJ

"Espero que a Suprema Corte apenas faça Justiça. Não quero benefício pessoal. Quero ser julgado pelo mérito do processo", disse

'Não vou aceitar ditadura do Moro', diz Lula em ato no RJ
Notícias ao Minuto Brasil

22:03 - 02/04/18 por Notícias Ao Minuto

Política Circo Voador

O ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva participou nesta segunda-feira (02) de um ato no Circo Voador, no Rio de Janeiro. O evento, batizado de "Em defesa da democracia - Justiça para Marielle", contou ainda com a presença de parlamentares do PT, PSOL, PSB, PCdoB e PCO, além de artistas como Chico Buarque. Com capacidade para cerca de mais de duas mil pessoas, o local estava lotado.  

"Eu não vim aqui pra defender minha candidatura, vim defender minha inocência. Eles precisam me devolver. Quero que eles parem de mentir a meu respeito. Digam a verdade. Quero ser julgado com base no mérito do meu processo", disse o petista. 

O ex-presidente ainda lembrou da vereadora Marielle Franco, assassinada no Rio de Janeiro: "A democracia pra mim não é uma coisa pequena. Não é só dizer que eu tenho o "direito de ir e voltar". Mas de fato permitir que ir e volte. A Marielle foi e não voltou". 

"Eu queria dizer que sei o que estamos vivendo e sei o que a gente perdeu. Quero dizer pra mãe da Marielle: sabe qual é o erro daqueles que praticam a violência? Eles acham que matando a carne eles matam as ideias".

+ Freixo vê 'crime encomendado' de Marielle e cita grampos em telefone

"Não aceitei a ditadura militar e não vou aceitar a ditadura do MP e do Moro", disse Lula. Em janeiro, o TRF-4 confirmou a condenação imposta ao petista pelo juiz Sérgio Moro, na ação penal envolvendo o tríplex no Guarujá (SP). A pena ainda foi revisada e aumentou para 12 anos e um mês de prisão, por corrupção e lavagem de dinheiro.

Apesar disso, Lula ainda não pode ser preso, pelo menos até o julgamento do habeas corpus preventivo pelo Supremo Tribunal Federal (STF), na próxima quarta-feira (4). Por meio do recurso, os advogados tentam impedir a prisão do petista após condenação em segunda instância."Espero que a Suprema Corte apenas faça Justiça. Não quero benefício pessoal. Quero ser julgado pelo mérito do processo". 

Leia também: Apesar de condenado, Lula pode ser candidato à presidência; entenda

Seja sempre o primeiro a saber. Baixe o nosso aplicativo gratuito.

Apple Store Download Google Play Download

Campo obrigatório