Meteorologia

  • 19 JULHO 2018
Tempo
--º
MIN --º MÁX --º

Edição

Em relatório após diligência na PF, comissão constata violações a Lula

No texto, o senador João Capiberibe (PSB-AP) afirma que há “explícita violação” da Lei de Execução Penal no que se refere às visitas

Em relatório após diligência na PF, comissão constata violações a Lula
Notícias ao Minuto Brasil

09:24 - 26/04/18 por Notícias Ao Minuto

Política Resultado

A Comissão de Direitos Humanos (CDH) do Senado aprovou, nessa quarta-feira (25), relatório do senador João Capiberibe (PSB-AP) referente à diligência do colegiado realizada na superintendência da Policia Federal, em Curitiba, na última semana.

O ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva está detido no local, desde o último dia 7, por ordem do juiz Sérgio Moro. Ele foi condenado por corrupção e lavagem de dinheiro, a 12 anos e um mês, no caso do triplex no Guarujá (SP).

O magistrado, responsável pela Lava Jato em primeira instância, também proibiu a visita de amigos ao petista. Apenas advogados e familiares estão autorizados a vê-lo.

+ Procuradoria critica STF, e Lula pede envio de ações para SP

No texto, Capiberibe afirma que os parlamentares que participaram da diligência constataram “explícita violação” da Lei de Execução Penal no que tange ao direito de o cidadão em confinamento ter acesso a visita de cônjuge, companheira, parentes e amigos em dias determinados.

“A violação a esse direito tem prejudicado o ex-presidente que se encontra em estado de solidão diante da impossibilidade de receber seus amigos”, relata o senador João Capiberibe.

A partir da aprovação do relatório, a CDH encaminhará ofício ao Departamento de Polícia Federal solicitando a ampliação do número de visitantes e dos dias de visitas ao ex-presidente. Além disso, o colegiado também comunicará o Ministério Público para que tome às providências cabíveis diante do descumprimento da Lei de Execução Penal.

Seja sempre o primeiro a saber. Baixe o nosso aplicativo gratuito.

Apple Store Download Google Play Download

Campo obrigatório