Meteorologia

  • 23 JULHO 2018
Tempo
--º
MIN --º MÁX --º

Edição

Por aliança em Pernambuco, PSB mantém impasse nacional

Governador do Estado insiste em convencer o PT local a retirar candidatura própria e engessa seu partido na costura da aliança nacional com Ciro Gomes (PDT-CE)

Por aliança em Pernambuco, PSB mantém impasse nacional
Notícias ao Minuto Brasil

09:04 - 13/07/18 por Folhapress

Política ELEIÇÕES

A insistência do governador de Pernambuco, Paulo Câmara (PSB), em convencer o PT a retirar a candidatura de Marília Arraes ao Palácio do Campo das Princesas mantém o impasse que imobiliza o PSB na costura de aliança nacional com Ciro Gomes (PDT-CE).

Câmara manteve a defesa de uma aliança do PSB com o PT na disputa pela Presidência da República após reunir-se com a presidente nacional do partido, Gleisi Hoffmann (PT-PR), nesta quinta-feira (12), no Recife.

"O pernambucano tem uma gratidão, uma solidariedade ao presidente Lula por tudo o que ele fez por Pernambuco. O nosso partido aqui, a direção estadual, já se manifestou sobre a aliança, pela decisão de se posicionar pela aliança com o PT em favor da candidatura do presidente Lula, isso é o que estamos defendendo internamente no partido e vamos continuar a defender", disse Câmara, que também é vice-presidente nacional do PSB.

+ Lula: 'Não querem apenas me manter preso, querem me calar'

Ao menos por enquanto, o PT não dá sinais de que pretende retirar a candidatura de Marília Arraes. Questionada sobre a candidata, Gleisi disse que Marília é uma "novidade na política muito importante" e que tem conversado sobre a importância de uma aliança nacional.

A cúpula e a maior parte dos diretórios regionais do PSB quer o apoio a Ciro, mas Câmara prefere o acordo com o PT -forte na região- para tentar se reeleger.

Até mesmo em Pernambuco há quem reclame da insistência do governador.

Câmara nega estar isolado, mas não quis dizer aos jornalistas em Pernambuco que outros estados defendiam uma aliança com o PT. Afirmou apenas que a união é apoiada em diversos estados do Nordeste, Norte, Centro-Oeste e Sudeste.

O governador pernambucano esteve com Ciro Gomes em Brasília na quarta-feira (11), mas disse apenas que expôs sua preferência pela candidatura do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva. Embora ele esteja preso, o PT pretende registrar a candidatura de Lula no dia 15 de agosto.

"Ele [Ciro] sabe do nosso posicionamento aqui em Pernambuco", disse Câmara.

O presidente nacional do PSB, Carlos Siqueira, minimizou a insistência do correligionário pernambucano na defesa de uma aliança com o PT.

"Vejo com naturalidade. Somos um partido democrático, não podemos querer que todos pensem da mesma forma", afirmou.

"Não tem novidade. São Paulo e Pernambuco ainda resistem em apoiar Ciro Gomes (PDT), como quer a maioria dos diretórios estaduais, e pediram para a gente adiar a decisão. Mas não dá para adiar muito, se não o PSB perde protagonismo", disse Renato Casagrande, secretário-geral do PSB.

O partido vai adiar as reuniões decisórias que estavam previstas para a semana que vem, e espera chegar a um consenso no fim do mês.

"É preciso ter posição nacional, qualquer que seja. O PSB não pode ficar fora nesse momento da política", completou Casagrande.

A tese de que é possível definir apoio a Ciro e aprovar uma excepcionalidade para São Paulo e Pernambuco -refratários à ideia em razão de seus interesses regionais-, tem ganhado força no partido. Nesse caso, os dois estados poderiam ficar neutros ou declarar apoio aos candidatos que quisessem. Com informações da Folhapress.

Seja sempre o primeiro a saber. Baixe o nosso aplicativo gratuito.

Apple Store Download Google Play Download

Campo obrigatório