Meteorologia

  • 18 NOVEMBRO 2018
Tempo
15º
MIN 15º MÁX 15º

Edição

PT planeja ato para substituir Lula com direito a 'testamento político'

Mobilização deve acontecer em Curitiba, onde ex-presidente está preso, no próximo dia 11

PT planeja ato para substituir Lula com direito a 'testamento político'
Notícias ao Minuto Brasil

07:17 - 05/09/18 por Notícias Ao Minuto

Política ELEIÇÕES 2018

O anúncio oficial da substituição do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva pelo ex-prefeito de São Paulo Fernando Haddad, na cabeça da chapa presidencial do PT, deve mesmo ocorrer na data-limite estipulada pelo Tribunal Superior Eleitoral (TSE): dia 11 de setembro.

A informação é confirmada por integrantes da cúpula do partido, segundo informações da coluna Painel, da Folha de S. Paulo. A preocupação da sigla, agora, é somente em relação à forma como será feita a "passagem do bastão".

Ainda conforme a coluna, os petistas não querem dar margem para o eleitor do ex-presidente supor uma possível traição a ele. Por isso, planejam uma espécie de "bênção" dada por Lula a Haddad. Tudo indica que ele ocorrerá por meio de uma carta, escrita pelo ex-presidente e lida em ato marcado para Curitiba, onde Lula está preso.

+ Haddad: 'Como vice e advogado, vou defender Lula até o último recurso'

O texto está sendo encarado pelo PT como um testamento político e também deve ser usado nas propagandas eleitorais da legenda.

As informações sobre os próximos passos do partido vieram à tona após encontro de Haddad com Lula, na última segunda-feira (3), na sede da Polícia Federal, após o TSE barrar a candidatura do ex-presidente, condenado em segunda instância e, por isso, enquadrado na lei da Ficha Limpa. Ele responde a 12 anos e um mês de prisão, pelos crimes de corrupção e lavagem de dinheiro, no caso do triplex no Guarujá (SP).

Segundo contam alguns interlocutores, a conversa entre ambos foi conclusiva em relação à substituição, embora o PT siga fazendo ressalvas públicas. A estratégia também faz parte do plano de manter o nome de Lula à frente da chapa o máximo de tempo possível, já que o partido acredita que isso ajudará na hora da transferência de votos para o ex-prefeito da capital paulista.

Mobilização

Sobre a mobilização que está sendo planejada para o dia 11, líderes petistas e aliados - especialmente do PC do B, partido de Manuela D'Ávila, que deve passar a ocupar o cargo de vice na chapa -, já estão sendo convocados. As legendas estudam oficializar a convocação durante programação com artistas e intelectuais no Tuca, dia 10, em São Paulo.

Depois, a primeira agenda conjunta da nova chapa também já tem local definido: o Rio Grande do Sul, estado de Manuela.

Seja sempre o primeiro a saber. Baixe o nosso aplicativo gratuito.

Apple Store Download Google Play Download

Campo obrigatório