Meteorologia

  • 21 OUTUBRO 2018
Tempo
15º
MIN 15º MÁX 15º

Edição

Candidato ao governo de PE é expulso de partido e está fora da disputa

Julio Lóssio foi penalizado pela Rede por ter participado de encontro com apoiadores de Jair Bolsonado

Candidato ao governo de PE é expulso de partido e está fora da disputa
Notícias ao Minuto Brasil

21:50 - 21/09/18 por Notícias Ao Minuto

Política Punição

O candidato ao governo de Pernambuco pela Rede Sustentabilidade, Julio Lóssio, foi expulso do partido, nesta sexta-feira (21), após participar de encontro com apoiadores de Jair Bolsonado: o coronel Meira (PRP), postulante a deputado federal, e Gilson Machado Neto (PSL), um dos principais articuladores da campanha do presidenciável do PSL no estado.

Com a decisão, o registro de candidatura Lóssio foi cancelado. Durante a votação, 21 dos 25 integrantes da sigla do estado decidiram pela saída dele.

A legenda já havia emitido nota sobre o assunto, na última quarta-feira (19). No texto, mencionava a "possível violação do Estatuto da Rede Sustentabilidade" e dava ao então candidato o prazo de 24 horas para que apresentasse sua defesa.

+ Justiça determina que Marcos Valério seja transferido a presídio comum

"Considerando a grave ameaça de retrocesso democrático com forças conservadoras tendo a possibilidade de chegar ao segundo turno das eleições presidenciais, considerando a situação do Estado de Pernambuco em que essas mesmas forças conservadoras estão apoiando a candidatura de V.sa ao Governo do Estado, considerando os fatos relatados em diversos jornais de circulação nacional, no Facebook e no convite público para o almoço no dia 19 de setembro de 2018 ao qual V.sa compareceu, a Executiva Nacional da Rede Sustentabilidade solicita a V.Sa. manifestação, no prazo de 24 (vite e quatro) horas, sobre os fatos mencionados", destaca trecho do comunicado.

Lóssio, à altura, buscou se defender. "Eu vinha de uma caminhada isolada. Com o apoio do Meira e Gilson, estamos ganhando força; eles irão agregar nossas propostas para segurança pública do Estado", alegou, de acordo com informações do Diário de Pernambuco.

Em resposta à nota do partido, disse ainda que um "pequeno grupo" estava querendo "ser dono" da sigla. "Infelizmente esse pequeno grupo atrapalha nossa campanha e a de Marina. Querem ser donos do partido mas eu nunca aceitei nem aceito cabresto No Rio a Rede pode apoiar Romário que tem outro presidente. No Acre nosso senador Randolfe caminha com o DEM que vota em Alckmin. Aqui em Pernambuco eu que voto em Marina não posso receber apoio?", afirmou.

Seja sempre o primeiro a saber. Baixe o nosso aplicativo gratuito.

Apple Store Download Google Play Download

Campo obrigatório