Meteorologia

  • 12 DEZEMBRO 2018
Tempo
15º
MIN 15º MÁX 15º

Edição

Bolsonaro omitiu bens avaliados em R$ 2,6 milhões à Justiça Eleitoral

As declarações do candidato do PSL à Presidência foram cruzadas com dados de cartórios

Bolsonaro omitiu bens avaliados em R$ 2,6 milhões à Justiça Eleitoral
Notícias ao Minuto Brasil

18:50 - 28/09/18 por Notícias Ao Minuto

Política CARTÓRIOS

O deputado Jair Bolsonaro omitiu de seus eleitores e da Justiça Eleitoral duas casas que juntas somam o valor de R$ 2,6 milhões. Segundo reportagem do jornal “O Globo”, as declarações do candidato do PSL à Presidência da República divergem com dados encontrados em cartórios do Rio de Janeiro.

O primeiro imóvel fica na rua Maurice Assuf, na Barra da Tijuca, Zona Oeste da capital fluminense, e foi comprado em 2002 por Bolsonaro e Ana Cristina Siqueira Valle, sua então esposa. No processo de partilha de bens, aberto em 2008, a casa estava avaliada em R$ 1,6 milhão. Nos registros de imóveis consultados por “O Globo” em dois cartórios, ficou confirmado que a propriedade apontada pela ex-mulher de Bolsonaro foi comprada em 22 de novembro de 2002. No entanto, este imóvel não consta na declaração de bens da campanha do deputado de 2006, quando o capitão reformado informou um patrimônio de R$ 433,9 mil.

Em 2009, após a separação, Bolsonaro passou a ser o único dono do imóvel e o vendeu em setembro do mesmo ano. Antes disso, em janeiro, ele comprou uma outra casa, de frente para o mar, e declarou ao Registro de Imóvel ter pago R$ 400 mil. No entanto, a guia do imposto de Transmissão de Bens Imóveis (ITBI) aponta que a propriedade tem R$ 1,05 milhão de valor de mercado. Na campanha de 2010, o deputado não mencionou esta casa em sua declaração de bens, que ficou em R$ 826 mil.

Nas eleições seguinte, em 2014, o imóvel foi declarado.

Ainda de acordo com o jornal “O Globo”, Jair Bolsonaro omitiu dos eleitores nove dos 17 bens listados na ação movida por Ana Cristina Valle. A reportagem chegou a essa conclusão ao cruzar bens apresentados à Justiça Eleitoral com o patrimônio arrolado no processo de partilha.

Entre os imóveis não declarados ao TSE em 2006, 2010, 2014 e 2018, estão a casa da rua Maurice Assuf, um apartamento na Barra da Tijuca, uma sala comercial na região central da cidade do Rio, uma casa e uma sala em Resende, além de cinco terrenos no mesmo município. Uma caminhonete Land Rover ano 2007 e um veículo tipo reboque ano 2006 também não constam nessas declarações.

Procurados pela reportagem do jornal “O Globo”, os assessores de Jair Bolsonaro não responderam.

Seja sempre o primeiro a saber. Baixe o nosso aplicativo gratuito.

Apple Store Download Google Play Download

Campo obrigatório