Meteorologia

  • 19 OUTUBRO 2019
Tempo
--º
MIN --º MÁX --º

Edição

"Não vamos aceitar as regras do governo cubano"

O candidato do PSDB à presidência, Aécio Neves, afirmou essa quarta-feira (16) que o Brasil não poderá ceder no acordo estabelecido com Cuba pelo programa Mais Médicos e que, se ganhar, não vai seguir mais as exigências do governo cubano.

"Não vamos aceitar as regras do governo cubano"
Notícias ao Minuto Brasil

14:51 - 16/07/14 por Notícias Ao Minuto

Política Aécio Neves

Depois de Eduardo Campos (PSB), foi a vez do ex-governador de Minas Gerais de participar na sabatina promovida, em colaboração, pela Folha de São Paulo, pelo portal UOL, pelo SBT e pela rádio Jovem Pan. Aécio Neves foi questionado sobre o seu programa de governo, nomeadamente para o Mais Médicos.

Para o tucano o programa, onde mais de 80% dos profissionais são cubanos, tem que ser analisado e o acordo feito com o governo de Cuba tem que ser refeito. Atualmente, o Mais Médicos está dando bolsas de R$ 10 mil aos profissionais inscritos mas, no caso dos cubanos, esse dinheiro é pago diretamente ao governo e, aos médicos, apenas chega R$ 3 mil.

Apesar disso, e da necessidade de uma reavaliação do programa, Aécio Neves defende que deve ser o governo brasileiro a definir as regras não podendo ceder à pressão cubana.

“Nós vamos manter o Mais Médicos, vamos fazer com que eles se qualifiquem e estabelecer novas regras para os médicos. Não vamos aceitar regras do governo cubano”, afirmou o presidenciável essa quarta-feira (16).

Aécio afirmou ainda que os médicos, cubanos e de outra nacionalidade estrangeiro, deverão passar por uma qualificação no Brasil através do exame Revalida. Apesar de apoiar o programa, o tucano criticou o governo petista dizendo que o programa de Saúde não se pode basear somente no Mais Médicos, escreve a Folha.

Campo obrigatório