Meteorologia

  • 19 DEZEMBRO 2018
Tempo
15º
MIN 15º MÁX 15º

Edição

Flávio diz que ex-assessor lhe relatou 'história bastante plausível'

'Até que provem o contrário, eu confio nele', afirma o senador eleito

Flávio diz que ex-assessor lhe relatou 'história bastante plausível'
Notícias ao Minuto Brasil

20:03 - 07/12/18 por Folhapress

Política Gestão Bolsonaro

O deputado estadual e senador eleito pelo Rio Flávio Bolsonaro (PSL), filho do presidente eleito, Jair Bolsonaro, afirmou que mantém a confiança no ex-assessor Fabrício José Carlos de Queiroz, citado em relatório do Coaf (Conselho de Controle de Atividades Financeiras) por movimentação suspeita de R$ 1,2 milhão.

Flávio Bolsonaro disse que foi cobrar explicações do ex-motorista. "Hoje o Fabrício Queiroz conversou comigo. Ele me relatou uma história bastante plausível e me garantiu que não teria nenhuma ilegalidade nas suas movimentações", disse o deputado na tarde desta sexta (7), na casa da família na Barra, zona oeste do Rio. "Assim que ele for chamado ao Ministério Público, vai dar os devidos esclarecimentos".

+ Com clima tenso no PSL, Bolsonaro chama reunião com bancada em Brasília

O filho do presidente eleito disse que não poderia dar detalhes da explicação dada pelo ex-assessor, que, segundo ele, o acompanhou por mais de dez anos. "Até que provem o contrário, eu confio nele", disse. "Quem tem que ser convencido não sou eu, mas o Ministério Público".

"Todos já sabíamos que ao entrar nessa, incomodando tanta gente, certamente nós viraríamos alvo. E é assim que tem que ser", afirmou.

A informação do relatório do Coaf, em desdobramento da Operação Lava Jato no Rio, foi revelada pelo jornal O Estado de S. Paulo. O ex-assessor parlamentar e policial militar movimentou R$ 1,2 milhão entre janeiro de 2016 e janeiro de 2017, de acordo com o relatório do órgão. 

Uma das transações citadas é um cheque de R$ 24 mil destinado à futura primeira-dama, Michelle Bolsonaro. O relatório também menciona uma ex-funcionária do presidente eleito na Câmara. Nathalia Melo de Queiroz, 29, aparece como uma das beneficiárias de recursos movimentados por Queiroz, seu pai.

Ela foi funcionária do gabinete de Jair Bolsonaro entre dezembro de 2016 e outubro de 2018. Antes, estava lotada, assim como o pai, no gabinete do deputado Flávio na Alerj (Assembleia Legislativa do Rio de Janeiro.

Bolsonaro passou o dia em seu apartamento em um condomínio na Barra da Tijuca, zona oeste do Rio. Por recomendação médica, ele cancelou participação em uma cerimônia de formatura da FAB (Força Aérea Brasileira), em Pirassununga, no interior paulista, na manhã desta sexta.

Segundo assessores, Bolsonaro sentiu-se mal pela manhã, antes de embarcar para o interior paulista, já na Base Aérea de Brasília. Ele foi atendido por um médico e, após recomendação de sua equipe médica, o presidente eleito decidiu seguir para o Rio para descansar.

Ainda de acordo com a assessoria, Bolsonaro mantém agenda confirmada na manhã deste sábado (8), em uma formatura de militares da Marinha, no Rio. Com informações da Folhapress.

Seja sempre o primeiro a saber. Baixe o nosso aplicativo gratuito.

Apple Store Download Google Play Download

Campo obrigatório