Meteorologia

  • 17 SETEMBRO 2019
Tempo
--º
MIN --º MÁX --º

Edição

Ciro elogia apoio federal no CE e chama MBL de 'facção criminosa'

Kim Kataguiri (DEM) e Arthur do Val (DEM) gravaram vídeos dizendo que violência no estado é uma manobra petista para desgastar o governo de Bolsonaro (PSL)

Ciro elogia apoio federal no CE e chama MBL de 'facção criminosa'
Notícias ao Minuto Brasil

18:54 - 08/01/19 por Folhapress

Política Nota

Terceiro colocado na eleição presidencial, Ciro Gomes (PDT) divulgou nas redes sociais nesta terça-feira (7) nota de repúdio contra os deputados Kim Kataguiri (DEM) e Arthur do Val (DEM), que gravaram vídeos dizendo que a onda de violência no Ceará é uma manobra petista para desgastar o governo de Jair Bolsonaro (PSL).

"Pedi permissão ao governador Camilo Santana para repudiar, com toda a força, as palavras criminosas de dois irresponsáveis destes tantos que infernizam a vida brasileira: deputados de primeira viagem ligados a esta verdadeira facção criminosa que age na internet: o MBL", escreveu Ciro, sobre o Movimento Brasil Livre, liderado por Kataguiri e do Val.

Eleito deputado federal por São Paulo, Kataguiri divulgou um primeiro vídeo no Youtube na manhã desta terça afirmando que o governador petista Camilo Santana, recém-reeleito, mudou sua política de segurança pública para gerar um caos no estado no início do mandato bolsonarista.

"Como se a gestão passada não tivesse sido dele, chutasse o formigueiro e criasse um caos dentro dos presídios (...) logo no início do mandato, para criar esse caos. Como ele muda tudo do nada como se ele fosse governador novo, de renovação?", disse.

+ Bolsonaro deve flexibilizar regras sobre posse de arma até o dia 22

+ Bolsonaro tem projeto para atacar domínio da Globo na publicidade

Para o deputado estadual também por São Paulo, Arthur do Val, conhecido como Mamãe Falei, "a resistência petista quer prejudicar o governo custe o que custar, custe sequer vidas humanas lá do Ceará".

"Cria um caos desses, o cara vai lá põe uma intervenção federal e você congela o Congresso, porque com intervenção você não consegue votar proposta de emenda à Constituição", afirmou. Com isso, segundo o deputado, Bolsonaro não conseguiria votar a reforma da Previdência, uma das suas principais bandeiras.

Desde a noite da última quarta-feira (2), atos criminosos têm ocorrido em várias regiões do Ceará. As ações seriam uma represália ao anúncio feito pelo governador de deixar de dividir os presos por facção nas cadeias cearenses. Segundo o governo, 168 pessoas já foram presas.

Em razão da onda de crimes, Santana solicitou ao ministro da Justiça, Sergio Moro, o envio de tropas da Força Nacional. Atualmente, são cerca de 500 agentes em ação no estado.

Ciro elogiou a ajuda federal e disse que "diferenças políticas ou partidárias" não podem impedir o combate a nova escalada de violência.

"A ação está sendo feita com o importante apoio da força nacional e de outras forças federais. Os cearenses são gratos por este apoio e não deixaremos diferenças políticas ou partidárias nos tirar do caminho que nosso dever nos impõe: restaurar a ordem e a paz públicas", disse Ciro, que é ex-governador do Ceará.

Na tarde de terça (7), Kataguiri divulgou novo vídeo, em que muda sua versão. Diz que Santana não fez um movimento para gerar caos no estado, mas só decidiu pedir ajuda federal este ano por razão eleitoreira.

"Se ele pedisse ajuda do governo federal no ano passado, prejudicaria a campanha do [petista, Fernando] Haddad, porque ia ficar muito claro que o Ceará está numa crise gigantesca, diminuindo as chances do próprio governador se reeleger e de Haddad ir para o segundo turno", afirmou o líder do MBL.

Nas redes sociais, Ciro chamou os deputados de "politiqueiros imundos".

"Canalhas! É o que são vocês dois! Respeitem o Ceará, respeitem nosso povo, respeitem nosso sofrimento. Voces verão, politiqueiros imundos, que o Ceará e os cearenses vamos vencer mais esta batalha e aí será também possível avaliarmos a conduta de marginais que entram na politica para fazer o mal, mesmo que a vítima seja toda uma população humilde e trabalhadora", escreveu o pedetista. Com informações da Folhapress.

Campo obrigatório