Meteorologia

  • 22 JANEIRO 2019
Tempo
15º
MIN 15º MÁX 15º

Edição

Mourão impediu filho de desistir de contratação: 'Mérito seu e pronto'

Vice-presidente revelou que Antônio Mourão pensou em não aceitar nomeação no Banco do Brasil devido à repercussão do caso

Mourão impediu filho de desistir de contratação: 'Mérito seu e pronto'
Notícias ao Minuto Brasil

08:58 - 14/01/19 por Notícias Ao Minuto

Política banco do brasil

A nomeação de Antônio Hamilton Rossell Mourão a assessor da presidência do Banco do Brasil causou polêmica. Funcionário de carreira da estatal há 18 anos, ele atuava há 11 na diretoria de Agronegócios com salário de R$ 12 mil. Com a mudança de posto, o salário triplicou e foi a R$ 36 mil.

O debate girou em torno do fato de "Toninho", como é chamado pelo pai, ser filho do vice-presidente, Hamilton Mourão, que em entrevista à revista Piauí disse não o ter deixado desistir de assumir o novo posto.

“Obviamente que ele não está acostumado com isso, ficou chateado, pensou em não aceitar, em renunciar, por causa da repercussão. Eu disse pra ele: ‘Não, meu filho, isso aí é mérito seu e acabou, pô’”, explicou, para em seguida responder se Antônio chegou a pensar em recusar a nomeação. “Lógico que sim. Falei pra ele que não, negativo. ‘Isso é uma coisa que é sua, lhe pertence, e acabou.’ Não tem nada demais isso aí.”

+ Bolsonaro chama Battisti de terrorista e companheiro do PT

+ 'A esquerda chora', diz Eduardo Bolsonaro após prisão de Battisti

+ Italiano Cesare Battisti é preso na Bolívia

Mourão tratou também de dizer que não teve qualquer influência na decisão do presidente do Banco do Brasil, Rubem Noves. “Eu não tenho nada a ver com isso. Em primeiro lugar, o Banco do Brasil é uma sociedade anônima. Segundo lugar, não fui eu quem nomeei. Nepotismo seria se eu tivesse nomeado. Vamos olhar bem o que significa o termo nepotismo. Eu não tenho influência nisso aí, pô.”

Seja sempre o primeiro a saber. Baixe o nosso aplicativo gratuito.

Apple Store Download Google Play Download

Campo obrigatório